Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 05ago

    GAZETA DO POVO COM AGÊNCIAS

     

    General Mourão é confirmado como vice de Jair Bolsonaro

     

    O general da reserva foi a terceira tentativa de Bolsonaro de conseguir um vice para a sua chapa

     

    Mourão participa na tarde deste domingo (5) de uma reunião com aliados para discutir sua participação na campanha presidencial. | Maicon J. Gomes/Gazeta do Povo

    Mourão participa na tarde deste domingo (5) de uma reunião com aliados para discutir sua participação na campanha presidencial. Maicon J. Gomes/Gazeta do Povo

     

    O general da reserva e presidente do Clube Militar, Hamilton Mourão (PRTB), foi confirmado neste domingo (5) à tarde, durante a convenção do partido, como candidato a vice na chapa do deputado Jair Bolsonaro (PSL) ao Planalto nas eleições 2018 (veja vídeo mais abaixo).

    Em conversa com o jornal O Estado de São Paulo, Mourão disse que é uma “honra” participar da disputa ao lado do parlamentar e ex-capitão do Exército.

    Conhecido nacionalmente por ter defendido uma intervenção militar como remédio para a crise política e pelas críticas ao governo Temer, o general corria por fora na disputa pela vice.

    “Estou honrado e muito feliz por receber esse convite. Agora, é participar junto com Jair Bolsonaro da campanha e percorrer o país”, disse.

    Mourão participa na tarde deste domingo (5) de uma reunião com aliados para discutir sua participação na campanha presidencial.

    O nome do oficial da reserva chegou a ser anunciado por Bolsonaro no mês passado, em evento público em Rio Verde, Goiás. Mas, na ocasião, a cúpula do PRTB manifestou-se contra a aliança com o PSL.

    O general da reserva foi a terceira tentativa de Bolsonaro de conseguir um vice para a sua chapa.

    Ele já havia recebido negativas do senador Magno Malta (PR-ES), que preferiu tentar a reeleição, e da advogada Janaína Paschoal, que declinou no sábado do convite por motivos familiares.

    A aliança com o PRTB, ainda a ser confirmada na tarde deste domingo, também rompe o isolamento de Bolsonaro na disputa.

    Até então, o capitão da reserva não havia fechado nenhuma aliança eleitoral.

    O partido de Mourão, porém, pouco acrescenta à coligação de Bolsonaro, pois elegeu apenas um parlamentar em 2014 e leva apenas 1 segundo a mais para o programa eleitoral de televisão e rádio.

    Desde a tarde de sábado (4), quando Janaína Paschoal (PSL) recusou o convite, Luiz Philippe de Orléans e Bragança (PSL), descendente do imperador Dom Pedro II, era citado como favorito para a indicação.
    O próprio Bolsonaro havia dito, em entrevista à Globonews na sexta-feira (3), que sua escolha seria entre Janaína e Luiz Philippe.
    “Eu não tive tempo de conversar com o candidato e deputado Jair Bolsonaro, ele não me conhece em profundidade, só nos encontramos umas quatro vezes, cinco vezes talvez”, explicou Luiz Philippe ao serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado.

    De acordo com Luiz Philippe, ele e Bolsonaro tentaram se reunir mais vezes para conversar, o que não ocorreu.

    “Então ele não tem como fazer opinião sobre mim, não teve tempo de fazer opinião sobre mim e acabou optando por aquilo que acho que ele já conhece, se for esse o caso”, disse.

    Na opinião do membro da família real brasileira a escolha de Bolsonaro é “totalmente plausível” dado que a vice-presidência “é um cargo de extrema confiança”.

    Publicado por jagostinho @ 17:20



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.