Com a presença do presidente nacional do partido, Carlos Lupi, a direção estadual do PDT se reuniu na noite desta sexta-feira (3) e decidiu participar das eleições com chapa completa, isto é, com candidatos a governador, vice, senadores e deputados. 

Mais do que isto: a preferência da maioria foi a de não firmar coligação com o MDB do senador Roberto Requião, como vinha sendo inicialmente aventado até mesmo por Lupi.

O candidato a governador do partido deverá ser o ex-deputado, ex-secretário no governo José Richa e ex-diretor de Itaipu Nelton Friedrich.

Seu nome deverá ser confirmado na convenção que o PDT realiza na tarde deste sábado.

Na reunião da noite de ontem não foram definidos os nomes para as demais posições na chapa.

Embora a maioria tivesse aclamado o ex-prefeito Gustavo Fruet como o mais apto a concorrer ao governo ou ao Senado, o presidente nacional do PDT impôs sua posição: Fruet será candidato a deputado federal.

O clima da reunião se manteve de perplexidade e de decepção com a repentina desistência de Osmar Dias de concorrer ao governo do estado, muito embora dividisse o favoritismo nas pesquisas com o Ratinho Jr. (PSD).