Campagnolo frisou, porém, que a decisão final cabe a Ratinho e às convenções e que respeitará qualquer que seja ela.

Disse estar sereno e convicto de que sempre agiu com honestidade e respeito às leis e que as denúncias que surgiram fazem parte de um dossiê apócrifo que vem sendo difundido por “um deputado com grande poder na Assembleia” com a intenção de prejudicá-lo politicamente.

Na entrevista ao radialista Valdomiro Cantini, Campagnolo lembrou foi indicado para compor a chapa de Ratinho Jr. como parte de um acordo partidário para a formação da aliança com o PSD e PSC.

No caso de seu nome ser retirado da composição, no entanto, não descarta a hipótese de o PRB tomar outro caminho, podendo se aliar ao PDT de Osmar Dias ou até mesmo vir a integrar o arco de legendas que sustenta a candidatura à reeleição da governadora Cida Borghetti (PP).