Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 11nov

    Ricardo Caldas <[email protected]>

     

    Vice-governadora Cida Borghetti, com o diretor do Banco Mundial  Martin Raiser, e  coordenador de operações do Banco, Boris Utria.  Brasília. Foto: Divulgação

    Vice-governadora Cida Borghetti, com o diretor do Banco Mundial Martin Raiser, e coordenador de operações do Banco, Boris Utria.
    Brasília.
    Foto: Divulgação

     

     

    O Governo do Paraná busca o apoio do Banco Mundial para as ações de revitalização da bacia do Rio Iguaçu.

     

    A proposta foi apresentada nesta terça-feira (10), em Brasília, pela vice-governadora Cida Borghetti ao diretor do Banco Mundial para o Brasil, Martin Raiser, e ao coordenador de operações do Banco, Boris Utria. 

     

    Cida Borghetti explicou ao diretor do Banco que o projeto prevê ações integradas e obras de infraestrutura para melhorar as condições de tratamento de esgoto sanitário e de resíduos sólidos e de recomposição da mata ciliar na bacia do Rio Iguaçu.
    “É um esforço conjunto unindo o setor público, iniciativa privada, universidades e entidades de diversas áreas da sociedade”, disse. O Rio Iguaçu forma a principal bacia hidrográfica do Paraná, abrangendo 109 municípios. O projeto de revitalização se concentra neste momento no trecho mais urbanizado localizado em Curitiba e na Região Metropolitana, onde estão os rios Belém, Atuba, Iraí, Iguaçu e Barigui.
    Já foram executados o levantamento técnico, o diagnóstico e o planejamento. O Governo do Paraná coordena um grupo gestor que envolve prefeituras, Embaixada da Coreia do Sul, Agência Nacional das Águas, Banco do Brasil, Sanepar, Copel, Itaipu, BRDE, Fiep, Detran, Comec, Tecpar, Iap, Lactec, Polícia Federal, Ministério Público entre outros órgãos. 

     

    AQUICULTURA – A vice-governadora também solicitou suporte do Banco Mundial para o desenvolvimento da cadeia produtiva da aquicultura, aproveitando o potencial nos reservatórios das usinas hidreléticas da Copel e da Itaipu Binacional.

    Hoje o Paraná é o terceiro maior produtor de peixes com 57 mil toneladas pescadas em 2014.
    “O fortalecimento dessa cadeia vai gerar mais empregos e rendas para pequenos e grandes produtores”, avaliou Cida Borghetti. EDUCAÇÃO – Em audiência com o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, Cida Borghetti pleiteou a expansão da Universidade Federal Tecnológica do Paraná (UFTPR) para Maringá e sugeriu a implantação de políticas públicas nacionais seguindo o Marco Legal da Primeira Infância, uma legislação que assegura saúde, educação e direitos humanos para as crianças até seis anos. 

     

    Cida Borghetti também se reuniu com o presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Antonio Idilvan de Lima, e com o coordenador-geral de Infraestrutura Educacional do Fundo, Fábio Cardoso.

    A vice-governadora apresentou uma pauta de assuntos referentes a investimentos em construções, reformas e aparelhamento de escolas estaduais. PORTO – A vice-governadora, que é responsável pelas relações do Paraná com Brasília, se encontrou ainda com o ministro dos Portos Hélder Barbalho.
    Cida Borghetti agradeceu ao ministro a recente destinação de R$ 394 milhões para obras de dragagem de aprofundamento no Porto de Paranaguá.
    É o primeiro investimento federal em 26 anos no Porto e o maior em dragagem do Brasil. “Somos gratos pelo investimento que vai aumentar a segurança e a produtividade de um dos Portos mais eficientes do Brasil”, frisou Cida Borghetti. 

     

    UCRÂNIA – O fortalecimento das relações comerciais e culturais entre o Paraná e a Ucrânia foram temas de uma reunião entre a vice-governadora com o embaixador do país do leste europeu, Rostyslav Tronenko, e com a embaixatriz Fabiana Tronenko.

    Publicado por jagostinho @ 14:45



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.