Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 17out

    UCHO.INFO

     

    Requião comemora 50ª viagem internacional; em quatro anos senador viajou 6 meses às custas do erário

     

     

    roberto_requiao_1001

     

    O senador Roberto Requião (PMDB-PR) está em Cali (Colômbia) comemorando sua quinquagésima viagem internacional sob as expensas do Senado Federal.

    As viagens de Requião são pagas pelo erário e o peemedebista é considerado, entre os senadores, o campeão em périplos internacionais.

    Ao longo de quatro anos e nove meses de mandato, Requião passou seis meses viajando e já gastou R$ 568,1 mil (valores não atualizados) em despesas de locomoção, hospedagem, alimentação e passagens áreas.

    O senador paranaense embolsou também diárias de viagens quando se ausentou do País.

    Apesar de viajar sempre na 1ª classe, hospedar-se nos mais caros hotéis e comer nos melhores restaurantes, mal desembarca do avião e Requião se põe a defender a Carta de Puebla, documento da Igreja Católica que recomenda a opção preferencial pelos pobres.

    Nas viagens, em meio à ladainha sobre seu amor pelos desvalidos e críticas às altas taxas de juro, Requião costuma jactar-se, em postagens no Twitter – no mais puro “non sense” – do desfrute a que se entrega de vinhos caros e refeições sofisticadas em restaurantes e hotéis luxuosos, que recomenda vivamente a seus seguidores na rede social.

    Ou seja, a se acreditar no que diz, como bom populista, adora pobres, mas detesta qualquer coisa que lembre a pobreza.

    Requião viaja às custas do Senado (muitas vezes para roteiros badalados na Europa) usando o pretexto de ser membro do Parlasul (Parlamento do Mercosul) – um dos órgãos que o presidente do Parlamento brasileiro, Renan Calheiros (PMDB-AL), sugeriu a extinção porque “não serve absolutamente para nada”.

    Uma das viagens ‘importantíssimas’ de Requião foi em junho a Venezuela, onde ele e a comitiva chapa-branca respaldaram as ações violentas da ditadura do socialista boquirroto Nicolas Maduro e questionaram as denúncias de senadores brasileiros que foram hostilizados no país sul-americano pela truculenta guarda política do tiranete, quando tentavam visitar presos políticos.

    Até 2014, Requião fez 34 foram para o exterior. A maior parte, 21, foi para atividades referentes à sua participação no Parlasul.

    Nos últimos quatro anos, Requião foi o presidente da representação brasileira no parlamento e atualmente exerce o cargo de vice-presidente.

    Outras cinco viagens foram feitas pelo senador como representante brasileiro na Assembleia Parlamentar Euro-Latino-Americana.

    O Uruguai, sede do Parlasul, foi o país mais visitado por Requião. Foram 13 viagens para o país vizinho.

    Ele participou de atividades relacionadas a essa instituição em outros cinco países latino-americanos, nem todos filiados ao Mercosul, e também na Bélgica e na Suécia.

    Ao todo, ele passou por 21 países da América, da Europa e da Ásia. Ele também foi reembolsado por atividades no Rio de Janeiro.

    A preferência de Requião pelo turismo a custo do bolso do contribuinte não é de hoje. Em outubro de 2008, o jornal “Gazeta do Povo” levantou que o ex-governador do Paraná realiza uma viagem internacional a cada 76 dias, em média.

    “A frequência dos compromissos no exterior fez com que Requião, desde que assumiu o governo, em 2003, deixasse o Brasil 28 vezes para visitar 15 países diferentes, em três continentes. Os principais destinos foram Argentina, Estados Unidos e França”.

    Publicado por jagostinho @ 15:18



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.