Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 21set

    AFP

     

    Dissidentes são detidos preventivamente em Cuba

     

    O regime dos irmãos Castro manda prender opositores políticos para evitar protestos durante a visita do Papa Francisco

     

     

    Dissidente cubano é impedido de se aproximar do papamóvel durante celebração de missa na Praça da revolução em Havana
    Dissidente cubano é impedido de se aproximar do papamóvel durante celebração de missa em
    Havana (Jorge Beltran/AFP)

     

    Nos últimos meses, Cuba tem ganhado destaque no noticiário por causa da normalização das relações com os Estados Unidos, cujo ápice se deu com a reabertura das embaixadas nos dois países em agosto passado.

    Mas Cuba segue sendo Cuba. Apesar da “abertura” o regime dos irmãos Castro segue reprimindo os opositores.

    Diversos deles foram presos preventivamente ou durante tentativas de se aproximarem do Papa Francisco, que faz uma visita oficial ao país.

    Segundo a Comissão Cubana de Direitos Humanos, dezenas de prisões começaram a ser feitas na noite de sábado e seguiram ao longo da madrugada de hoje.

    A repressão do regime castrista seguiu ao longo do dia de hoje e cerca de 30 pessoas foram presas antes da missa celebrada pelo Papa.

    Entre os detidos, estão quatro ativistas da União Patriótica de Cuba (Unpacu), Zaqueo Báez, María Sardiñas, Boris Reñe e Aymara Nieto, que conseguiram chegar ao local da celebração, mas foram presos quando identificados.

    Eles foram arrastados e presos por agentes policiais à paisana que os levaram para o mesmo centro de detenção onde já estavam os demais opositores.

    Pelo Twitter, diversas organizações contrárias ao regime castrista passaram a reportar prisões arbitrárias.

    Em uma dessas ações policiais, vinte mulheres do movimento “Damas de Blanco” foram presas quando marchavam pelas ruas de Havana.

    Pelo interior do país, agente da inteligência cubana indicavam carros e ônibus que seguiam para capital transportando oposicionistas.

    Todos que foram impedidos de seguir para Havana foram levados para delegacias e são mantidos sob forte vigilância sem nenhum tipo de acusação formal ou sequer prestar depoimento.

    Publicado por jagostinho @ 14:48



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.