Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 27ago

    TV UOL

     

    Repórter e cinegrafista são baleados e mortos em cobertura ao vivo nos EUA

     

    Atirador filmou ataque em primeira pessoa nos EUA

     

    Dois jornalistas de televisão foram baleados e mortos durante uma entrevista ao vivo no Estado americano da Virgínia na manhã desta quarta-feira (26), informou sua emissora, a WDBJ.

    O incidente aconteceu durante uma transmissão às 6h45, horário local (7h45 em Brasília) no shopping Bridgewater Plaza, na cidade de Moneta, no condado de Franklin.

    Os profissionais mortos foram identificados como a repórter Alison Parker, 24, e o cinegrafista Adam Ward, 27.

    O atirador foi identificado como Vester Lee Flanagan 2º, 41, informou a agência de notícias Associated Press com base em dados fornecidos pela polícia do Condado de Augusta.

    Morador de Roanoke, na Virgínia, ele usava Bryce Williams como nome profissional e trabalhou como apresentador no canal WDBJ, o mesmo de Parker e Ward, entre 2012 e 2013.

    O suspeito, que gravou o ataque e postou o vídeo no Twitter, morreu no hospital para onde foi levado após ter sido capturado pela polícia.

    Durante a transmissão ao vivo, Parker entrevistava uma mulher sobre turismo. Ela sorria quando ao menos oito tiros foram disparados. A câmera caiu no chão e aparentemente capturou o atirador. Parker pode ser ouvida gritando antes de ser morta.

    Após os tiros, a transmissão volta para uma âncora no estúdio, que aparece visivelmente chocada com o incidente.

    AFP
    This TV video frame grab courtesy of WDBJ7-TV in Roanoke, Virginia shows two WDBJ7 employees killed in an attack at Bridgewater Plaza in Moneta, Virginia on August 26, 2015. The crime happened during a live broadcast around 6:45 a.m ET. Police are looking for a suspect who apparently opened fire on WDBJ7's photographer Adam Ward and reporter Alison Parker. Adam was 27-years-old and Alison just turned 24. Both were from the WDBJ7 viewing area. Bridgewater Plaza is on Smith Mountain Lake. Adam graduated from Salem High School and Virginia Tech. Alison grew up in Martinsville and attended Patrick Henry Community College and James Madison University. AFP PHOTO/WDBJ7/HANDOUT = RESTRICTED TO EDITORIAL USE - MANDATORY CREDIT "AFP PHOTO /WDBJ7-TV " - NO MARKETING NO ADVERTISING CAMPAIGNS - DISTRIBUTED AS A SERVICE TO CLIENTS = ORG XMIT: LJM002
    A repórter Alison Parker e o cinegrafista Adam Ward, da emissora WDBJ, foram baleados e mortos

     

    “Nós não sabemos o motivo. Não sabemos quem é o assassino”, disse o diretor da WDBJ, Jeffrey Marks. “Nossos corações estão partidos.”

    “Nós ouvimos gritos e depois não ouvimos mais nada, e a câmera caiu”, afirmou Marks. “Escolhemos não transmitir o vídeo [do incidente] agora porque, francamente, nós não precisamos vê-lo de novo e nossos funcionários não precisam vê-lo de novo.”

    A mulher que era entrevistada durante o incidente foi identificada como Vicki Gardner, diretora executiva da Câmara de Comércio Regional de Smith Mountain Lake.

    Gardner levou um tiro nas costas e foi submetida a uma cirurgia de emergência, disse Barb Nocera, ligada à câmara, ao jornal “Roanuke Times”.

    Segundo a emissora CNN, a polícia de Nova York reforçou a segurança em torno das emissoras da cidade.

    reprodução/twitter/CriticalThinker
    Assassino dos jornalista -- https://pbs.twimg.com/media/CNVj-53WEAALaOl.jpg
    Imagem captada pela câmera da reportagem mostra atirador

     

    De acordo com a WDBJ, Ward se formou no ensino médio na escola Salem e na universidade estadual Virginia Tech.

    “Adam era nosso ‘craque’. Ele estava disponível para praticamente tudo que pedíssemos”, disse o porta-voz da WDBJ, Mike Morgan. “Ele fazia tomadas ao vivo para nosso programa matinal por vários anos.”

    Parker cresceu em Martinsville e frequentava o colégio comunitário Patrick Henry antes de iniciar sua graduação na Universidade James Madison.

    Segundo seu perfil no Facebook, ela praticava caiaquismo e gostava de ir ao teatro.

    Segundo Chris Hurst, âncora da WDBJ, ele e Parker namoravam há quase nove meses e queriam se casar. “Estou paralisado.”

    “Ela era a mulher mais radiante que eu já conheci”, disse Hurst.

    “E por algum motivo ela me amava de volta. Ela amava sua família, seus pais e seu irmão.”



    Publicado por jagostinho @ 09:12



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.