Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 12maio
    CPI

    PORTAL BANDA B

    Youssef reafirma que deu dinheiro de corrupção para campanha de Gleisi e diz que Planalto sabia do esquema

     

    yousseff-11-dentro

     Deputados ouvem presos da Operação Lava-Jato para CPI da Petrobrás. Foto: AN/Banda B

    O doleiro Alberto Youssef que prestou depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, deslocada para Curitiba reafirmou na manhã de hoje (11) que deu dinheiro de esquema de corrupção para a campanha de Gleisi Hoffmann (PT), em 2010.

    O doleiro, assim como o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, já tinha confirmado a doação  de R$ 1 milhão durante as investigações da Operação Lava-Jato, no ano passado.

    Yousseff sustenta que o dinheiro partiu de comissão de contratos superfaturados firmados por empresas com a estatal e que o repasse foi feito a pedido do ex- ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, marido de Gleisi.

    A entrega dos valores teria acontecido em quatro encontros com o dono de um shopping de Curitiba, que teria feito a mediação. Desde o primeiro depoimento, o casal nega ter recebido o dinheiro.

    O doleiro também reafirmou que o Partido Progressista (PP) recebia dinheiro para apoiar o governo e que durante muito tempo operou o esquema de corrupção com o ex-deputado José Janene (PP), morto em 2010.

    Depois, com a saída de Janene, o esquema teria sido coordenado, segundo Yousseff, pelo deputado federal (PP-PR) Nelson Meurer.

    Por ser deputado federal, Meurer tem foro privilegiado e só pode ser investigado, julgado e condenado pelo STF. O mesmo acontece com a senadora Gleisi Hofmmann. Meurer também nega ter recebido o dinheiro.

    “2011, 2012, houve um racha entre os líderes do PP e isso foi motivo de discussão com o Palácio do Planalto, onde houve a queda do Nelson Meurer. Nessa época, Ideli e Gilberto Carvalho tinham conhecimento”, diz Youssef.

    Youssef confirmou ainda que o Palácio do Planalto tinha conhecimento das operações, incluindo Lula, Dilma, Palocci, Gleisi Hoffmann e José Dirceu.

    Ele diz acreditar que todos tinham conhecimento de tudo, mas afirmou que não pode cravar a informação.

    Outro lado

    A Banda B entrou em contato com a assessoria de Gleisi Hoffmann, que afirmou que não recebeu nenhum recurso de Alberto Youssef ou Paulo Roberto Costa.

    A senadora já prestou depoimento e desconhece o contexto a que se referem. Gleisi reitera ainda que não conhece e jamais manteve qualquer contato com Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef

    Eleita senadora em 2010, Gleisi se licenciou do Senado no início de 2011, quando virou ministra da Casa Civil.

    Deixou o cargo este ano a tempo de se candidatar ao governo do Paraná.

    Com pouco menos de 15%dos votos, ficou na terceira colocação, atrás do governador reeleito Beto Richa (PSDB) e do também senador Roberto Requião (PMDB).

    CPI da Petrobrás

    A comitiva de deputados membros da CPI da Petrobras ouviram em Curitiba os presos da Operação Lava-Jato.

    O primeiro a ser ouvido foi o doleiro Alberto Youssef, apontado como operador do esquema de pagamento de propina a partidos e agentes políticos.

    Os ex-deputados André Vargas, Luiz Argolo e Pedro Corrêa permaneceram calados  sobre o envolvimento nas fraudes em contratos da Petrobras, que estão sendo investigadas na Operação Lava Jato.

    Os três estão presos na carceragem da Polícia Federal na capital paranaense.

    As oitivas também acontecem nesta terça (12).

    Também devem prestar esclarecimento durante à tarde, Mário Frederico Mendonça Goes, outro operador do esquema, e o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró.

    Os depoimentos acontecem no auditório do prédio da Justiça Federal em Curitiba, a partir das 9h, e serão abertos à imprensa. Os presos serão escoltados por policiais federais até as dependências do Judiciário.

    Publicado por jagostinho @ 09:14



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.