Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 10dez

    AGÊNCIA DE NOTÍCIAS DO PARANÁ

    LERNER DE PRETOO Museu Oscar Niemeyer (MON) estreia nesta quinta-feira (11), às 19h, a mostra “Das Vozes da Cidade”, sobre os 50 anos de arquitetura e urbanismo de Jaime Lerner, ex-governador do Paraná.

    A exposição, na sala 06, ficará em cartaz até 15 de março de 2015.

    A exposição traz um panorama da carreira de Jaime Lerner, que no início de 1970, quando foi pela primeira vez prefeito da capital paranaense (1971-1975), projetou Curitiba como uma referência internacional, o que o tornou um dos nomes mais conhecidos e respeitados da arquitetura e urbanismo.

    “Das Vozes da Cidade” percorrerá Curitiba e visitará outras cidades que aqui buscaram sua inspiração.

    Como a imaginação e a inspiração se transformaram na ideia que ganhou a imprensa, as bibliotecas, os fóruns internacionais de discussão urbana.

    Com curadoria de Valéria Bechara, a mostra traz desenhos, fotos, vídeos, depoimentos, croquis e maquetes.

    “A obra é o trajeto, da inspiração à ideia, um rastilho que inspira. Não uma utopia, posto que o ideal é dissociado de lugar ou possibilidade, enquanto que o que ele inspira é a ideia de um sonho possível”, pontua.

    JAIME LERNER – Nascido em 1937 em Curitiba, Jaime Lerner teve a criatividade e a ideia de urbanidade desde cedo.

    Morava na porta de entrada da capital paranaense, a Rua Barão do Rio Branco, que ligava a estação de trem ao centro da cidade, com grandes hotéis, comércio e a imprensa presente em emissoras de rádios e jornais.

    Crescer neste ambiente foi essencial para definir o olhar, a imaginação, a inspiração e a ideia que futuramente transformou a cidade na época de suas gestões na Prefeitura de Curitiba.

    Sendo três vezes prefeito de Curitiba (1971-75/1979-83/1979-93) e duas vezes governador do Paraná (1995-99/1999-2003), Lerner tem um legado definido, bem estruturado e inspirador.

    Na liderança da equipe, Curitiba se tornou uma referência urbana, com outras cidades adotando o sistema de transporte coletivo desenvolvido na época.

    Em 2001, Lerner foi eleito presidente da União Internacional dos Arquitetos e seu nome ainda é referência do urbanismo no mundo inteiro.

    O projeto do edifício do Museu Oscar Niemeyer foi executado quando Jaime Lerner era governador do Estado, em seu segundo mandato (1999-2003).

    Inaugurado em 2002 como Novo Museu, este espaço se tornou ao longo de 12 anos referência em arte e cultura no Brasil e no mundo.

    LIVRO – Além da mostra, Jaime Lerner lança no mesmo dia e horário da abertura da exposição seu livro de crônicas “Quem cria, nasce todo dia”, publicado pela Travessa dos Editores.

    São mais de 80 textos que passam pelas lembranças da infância, primeiros trabalhos, viagens pelo mundo, vida em família, política, etc.

    Link para imagem. Divulgação/Jaime Lerner

    www.dropbox.com/s/f0gvdd2bsn7tqb1/DSC_4660.jpg?dl=0

    Serviço: “Das Vozes da Cidade – Jaime Lerner”

    Abertura: 11 de dezembro de 2014, quinta-feira, às 19 horas

    Entrada franca no dia da abertura

    Até 15 de março de 2015

    Sala: 06

    Horário de funcionamento: terça a domingo, das 10 às 18h

    Lançamento do livro “Quem cria, nasce todo dia” – Jaime Lerner

    11 de dezembro de 2014, quinta-feira

    Horário: 19 horas

    Rua Marechal Hermes, 999, Centro Cívico – Curitiba – PR

    Ingressos: R$6 e R$3 (meia-entrada)

    Menores de 12 anos e maiores de 60 não pagam entrada

    www.museuoscarniemeyer.org.br/home

    twitter.com/monmuseu

    www.facebook.com/monmuseu

    Funcionamento: terça a domingo, das 10 às 18h



    Publicado por jagostinho @ 14:31



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.