Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 25out

    O TEMPO/POLÍTICA –CARLA KREEFFT

    Presidenciáveis evitam propostas, apesar da plateia de indecisos

    ELEIÇÕES/DEBATE

    Tensão. Aécio Neves e Dilma Rousseff responderam perguntas de eleitores indecisos em dois blocos e fizeram perguntas um para o outro

    O debate, realizado na noite desta sexta pela Rede Globo, o último do segundo turno da eleição, foi marcado pelos ataques mútuos sempre motivados pela comparação das gestões petista e tucana.

    Assuntos como as denúncias de desvios na Petrobras, abordadas pela revista “Veja”, o financiamento de um porto em Cuba, além de projetos sociais, como o Minha Casa, Minha Vida, foram explorados já no primeiro bloco, quando os candidatos fizeram perguntas um para outro.

    Apesar da plateia de indecisos, eles não se preocuparam com as propostas de governo.

    A economia não foi esquecida pelos dois participantes do debate. Criação de empregos, controle da inflação e salário mínimo também foram discutidos no primeiro bloco.

    Enquanto Aécio Neves questionava as ações da administração de Dilma Rousseff, a presidente relembrava a gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para mostrar que teve melhor desempenho do que o governo tucano.
    Aécio chegou a dizer que, embora se orgulhasse de ser do partido de Fernando Henrique Cardoso, o candidato a presidente é ele.

    Já no segundo bloco, os candidatos foram questionados por eleitores indecisos. A dificuldade para comprar a casa própria e medidas para melhorar a educação e ampliar o número de creches foram as primeiras perguntas.

    Em seguida, a falta de punição para a corrupção foi a questão colocada para a presidente Dilma, o que permitiu que Aécio comentasse a resposta e aproveitou para dizer que é preciso “tirar o PT do poder”.

    A previdência foi o tema da última pergunta de uma eleitora indecisa. Dilma aproveitou para afirmar que o fator previdenciário foi criado pelos tucanos.

    Mas Aécio Neves lembrou que a proposta para extingui-lo foi vetada pelo ex-presidente petista Luiz Inácio Lula.

    Repasses. No terceiro bloco, em que os candidatos voltaram a fazer perguntas um para outro, Aécio questionou o atraso nos repasses do Fundo Nacional de Assistência, o que foi negado por Dilma.

    Aécio rebateu garantindo que não vai atrasar o repasse para programas sociais e lembrou que o governo do PT tentou fechar as Apaes, o que também foi negado pela petista.

    A falta de água em São Paulo foi a pergunta de Dilma para Aécio. Ela questionou se não houve falta de planejamento. Ele respondeu que faltou parceria do governo federal e foi lembrado por Dilma que a água é um problema dos governos estaduais.

    A presidente, então, afirmou que o PSDB está levando São Paulo para o programa “Meu banho, Minha Vida”, ironizando.

    Reforma política e agronegócio foram os assuntos focados ainda no terceiro bloco, mas a maior polêmica ficou por conta do mensalão. Aécio questionou se para Dilma José Dirceu e um herói nacional.

    Ela disse que o no caso do mensalão mineiro, não houve investigação nem punição. O candidato tucano lembrou que o articulador do mensalão mineiro participa da campanha da petista.

    Falando do Pro-Uni, Dilma afirmou que Aécio nunca respeitou os mínimos constitucionais em saúde e educação. 

    Publicado por jagostinho @ 09:26



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.