Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 13out

    GAZETA DO POVO

    Aecio06

    O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, disse, nesta segunda-feira (13), que “o governo federal virou as costas para o Paraná”.

    A declaração foi feita em uma entrevista coletiva concedida em Curitiba, durante evento que reuniu lideranças e apoiadores no ExpoUnimed, na Universidade Positivo.

    O tucano disse que será o responsável pela reconciliação entre o governo do estado e o governo federal: “Isso [viras as costas para o estado] não irá acontecer em nosso governo”.

    O candidato afirmou que o governador reeleito Beto Richa (PSDB) foi prejudicado pelo governo federal. “O prejuízo foi grande, mas poderia ter sido maior”, disse.

    O candidato afirmou que, para retomar os investimentos do governo federal no estado, terá que trabalhar em dobro.

    “Faremos oito anos em quatro no Paraná”, disse. Esta é a quarta vez que Aécio vem ao estado desde o início da campanha.

    Petrobras e Marina

    O tucano se pronunciou sobre o apoio de Marina Silva (PSB), declarado oficialmente no último domingo (12). 

    Aécio afirmou que se sente honrado pelos apoios que recebeu de diversos partidos, mas que o apoio de Marina Silva foi a coroação de uma aliança pela democracia.

    “Não é uma aliança eleitoral, é uma decisão corajosa em favor do Brasil e de um projeto de mudança, que é o que as pessoas querem”, enfatizou.

    Aécio afirmou que deve se reunir com Marina ainda nesta semana, mas que falou com ela por telefone na noite de ontem para agradecer o apoio.

    Aécio também voltou a citar a investigação que trata de desvios de verbas em licitações da Petrobras.

    “Os brasileiros estão envergonhamos em ver o que se tornou a nossa maior empresa pública”, disse.

    Aécio afirmou que o governo de Dilma Rousseff (PT) não admite a culpa que tem pela situação econômica do país.

    “Esse governo fracassou na condução da economia e vai nos deixar como legado a inflação saindo de controle e recessão da economia”.

    Aécio afirmou que, caso seja eleito, terá uma nova política nacional de segurança e que vai investir nas Forças Armadas e mudar o relacionamento com países vizinhos, principalmente os que concentram tráfico de drogas.

    O tucano estava acompanhado de diversos colegas do PSDB, como o senador reeleito do Paraná, Alvaro Dias; o governador reeleito do Paraná; Beto Richa, e o senador eleito em São Paulo, José Serra.

    Aécio também visitou a Pastoral da Criança onde assinou uma carta de compromisso com as crianças e gestantes.

    O candidato também assinou uma moção de apoio à abertura do processo de beatificação da Dra. Zilda Arns Neumann, fundadora da Pastoral da Criança.

    Na ocasião, o tucano também afirmou que, se eleito, fará um programa de atendimento à crianças prematuras.

    Publicado por jagostinho @ 17:33



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.