Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 27jun

    FOLHA.COM

    O candidato do PSC à Presidência, Pastor Everaldo Pereira, afirmou nesta quinta-feira (26), em Salvador, que defende “a família como está na Constituição brasileira, sem discriminar ninguém” e que não cabe ao Estado “dizer como o cidadão vai se comportar”.

    Pastor da Assembleia de Deus, o candidato esteve em Salvador para participar da convenção do PSC que formalizou apoio à candidatura do ex-governador Paulo Souto (DEM) ao governo do Estado, que lhe prometeu apoio durante a eleição –apoio que também será dado ao candidato tucano à Presidência, Aécio Neves.

    Gabriel Cabral/Folhapress
    Pastor Everaldo é oficializado candidato à Presidência pelo PSC
    Pastor Everaldo é oficializado candidato à Presidência pelo PSC

     

    O PSC ganhou projeção após as polêmicas envolvendo o deputado federal Marco Feliciano, que presidiu a Comissão de Direitos Humanos da Câmara e colocar em pauta, na comissão, projetos contra direitos dos homossexuais.

    A convenção do partido, pautado nos “princípios do cristianismo”, segundo seus integrantes, teve uma oração inicial e discursos contra o aborto e a favor da família.

    Pastor Everaldo, porém, preferiu fugir de polêmicas e adotou um tom conciliatório na sua fala.

    “Defendemos a vida do ser humano desde a sua concepção, defendemos a família como está na Constituição brasileira, sem discriminar ninguém. A pessoa mais democrática e liberal é Deus, que deu livre arbítrio para o homem fazer o que bem entende de sua vida. Não é o Estado que vai dizer como vai o cidadão se comportar”, afirmou.

    O candidato também disse defender a “liberdade”. “Graças a Deus, estamos numa democracia, e vou repetir sempre isso, aqui não é Cuba nem Venezuela”, discursou, para um pequeno auditório completamente lotado, com cerca de cem pessoas no local.

    O Pastor Everaldo voltou a defender um “estado mínimo” e o enxugamento da máquina pública, com redirecionamento dos gastos para a educação, saúde e segurança.

    O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), e o candidato ao governo, Paulo Souto (DEM), foram ao evento manifestar apoio.

    “Nós temos, portanto, muitas identidades no que nós pensamos pro Brasil e pra Bahia”, afirmou Souto. 

    Publicado por jagostinho @ 18:52



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.