Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 08mar

    RC1

    http://ossamisakamori.blogspot.com.br/

    O grupo JBS/Friboi apelou de vez por toda. 

    O grupo, através da sua agência W/McCann, contratou o cantor Roberto Carlos, por cachê não revelados e os atores globais Fátima Bernardes, Tony Ramos e Ana Maria Braga, respectivamente por R$ 5 milhões, R$ 3 milhões e R$ 1 milhão, mensais, para fazer propagando dos produtos do grupo Friboi.

    É o começo do fim do JBS/Friboi. As ações da JBS vem caindo na Bovespa.

    Só para lembrar, o grupo JBS/Friboi deve ao BNDES e bancos privados, R$ 30 bilhões, conforme demonstra o balancete de junho de 2013. 

    O patrimônio líquido da empresa JBS/Friboi, descontado os ativos intangíveis, é de R$ 8 bilhões.  O endividamento está totalmente fora dos padrões normais de uma empresa com boa governança corporativa.

    Tal qual tinha acontecido com a OGX do empresário estelionatário Eike Batista.  O Friboi é dos outros Batistas.

    O que fica evidenciado é de que a empresa JBS/Friboi tem seu índice de alavancagem em relação ao patrimônio líquido fora dos padrões de grandes corporações com ações na Bolsa de Valores.

    Além de tudo, o endividamento junto ao BNDES, dentro do programa PIS, com juros subsidiados, está concentrado demais para um grupo empresarial só, no caso JBS/Friboi.  

    O grupo JBS/Friboi tem sozinho, cerca de 5% do valor total de recursos do programa PIS – Programa de Investimentos Sustentáveis. 

    Este programa, eu o denomino de Bolsa Empresário, porque o Tesouro toma no mercado dinheiro pagando taxa Selic (hoje, 10,75%) e empresta aos empresários à uma taxa média de 3,5% ao ano.

    O Tesouro e ou BNDES paga a diferença de juros de empréstimos concedidos aos empresários bolsistas.

    Além do setor de carnes, o grupo dos Joesley Batista e Wesley Batistas, está pedindo recursos de R$ 2,8 bilhões aos fundos de pensão Previ, Petros e Funcef para dobrar o tamanho da Eldorado, indústria de celulose controlada pela família Batista. 

    Além dos recursos dos fundos de pensão, a Folha, noticiou que os Batistas tem pretensão de emprestar R$ 4,8 bilhões do BNDES e do fundo de desenvolvimento regional do Centro Oeste.

    Como foi dito por mim, numa das matérias anteriores ao grupo JBS/Friboi, o envolvimento do grupo dos irmãos Batistas com os poderes da República, está mais do que evidente. 

    O “modus operandi”, tanto no aspecto empresarial como na vida particular dos irmãos Batistas se assemelha muito com outro Batista, o empresário estelionatário Eike Batista que levou a empresa OGX a situação de recuperação judicial, a falência. 

    Não há como negar que o grupo JBS/Friboi é favorecido aos financiamentos subsidiado do BNDES, com interferência direta dos poderes da República de antes, o Lula e da atual, Dilma. 

    Muitos que são favoráveis à administração Lula & Dilma, dizem que tomar dinheiro emprestado do BNDES é uma operação normal. 

    Normal seria, se não houvesse concentração de recursos emprestados a um grupo empresarial e também é anormal a relação endividamento/ patrimônio líquido.

    Experimente, você pequeno empresário pedir emprestado não o R$ 4,8 bilhões, mas apenas R$ 4,8 milhões.  Com certeza, encontrará muita dificuldade, se conseguir.

    Ao que parece, o JBS/Friboi dá a última cartada para tentar recuperar a credibilidade.  Vão lançar o Júnior, o irmão mais velho dos Batistas ao governo de Goiás, bem como, obviamente financiar a campanha da Dilma Rousseff para presidência da República. 

    Para alcançar o objetivo, vão contar com a credibilidade do Roberto Carlos para vender coxão mole como picanha.  Além de contar com o concurso dos atores globais Fátima Bernardes, Tony Ramos e Ana Maria Braga para ajudar eleger Dilma Rousseff. 

    A coisa deve estar mesmo como na hora da morte para o grupo JBS/Friboi. 

    Ter que vender os seus produtos contando com os prestígios do cantor como Roberto Carlos, além dos atores globais nominados, é porque tenta esconder o maior escândalo de lavagem de dinheiro da América Latina, segundo Tuma Júnior. 

    Com certeza os artistas nominados, moralmente, terão que alavancar a candidatura do Júnior para governo de Goiás e ajudar na reeleição da Dilma.

    Está na hora do povo acordar com o Friboi!

    Ossami Sakamori –  Engenheiro civil, 69, Foi professor da Universidade Federal do Paraná.

    Filiado no PDT, não militante.

    Não há censura ou moderação nos Comentários postados no rodapé da matéria.

    Defensor intransigente da livre expressão de ideias e pensamentos. 

    @SakaSakamori

    Publicado por jagostinho @ 11:44



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.