Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 10fev

    SITE DO SENADOR REQUIÃO

    requiao-banda-bO senador Roberto Requião (PMDB/PR) iniciou a semana com uma entrevista para a jornalista Denise Mello, da rádio Banda B de Curitiba.

    Na manhã desta segunda-feira (10), a pauta foi a eleição ao Governo do Paraná. Perguntado sobre uma possível coligação do PMDB com o PSDB para a eleição deste ano, Requião foi taxativo: “a coligação com o PSDB é impossível”.

    “O governo do Beto Richa acabou. Não existe governo do Paraná. Temos que aproveitar nossa experiência. Já pegamos o Estado assim uma vez e colocamos a casa em ordem. O que vemos hoje é o caos: incompetência, inexperiência, denúncias pesadas de corrupção”, justificou o senador, lembrando ainda que os carros das polícias estão sem combustível, há obras públicas paradas e os fornecedores do programa Leite das Crianças estão sem receber.

    Requião afirmou que o desejo de uma candidatura própria do PMDB não é só dele, mas também dos deputados estaduais do partido.

    “Nossos deputados cometeram um erro ao apoiar o Beto Richa. Mas já entenderam que nada se consegue de um governo que não tem experiência e competência. O PMDB vai se mobilizar para colocar o Paraná em ordem”, afirmou.

    No último final de semana, o senador esteve em Irati, Pitanga e Laranjeiras do Sul com peemedebistas da região. Na semana passada, Requião foi a Campo Mourão, Umuarama e Paranavaí.

    Segundo ele, há uma mobilização muito grande pela candidatura própria. “Vi um entusiasmo muito grande da base do PMDB para partir para uma candidatura própria. O Paraná está abandonado, é um navio sem rumo”, disse.

    Na avaliação de Requião, “Beto está liquidado eleitoralmente”. No entanto, sem um candidato do PMDB, na disputa direta com Gleisi Hoffmann, o atual governador estaria praticamente reeleito.

    “Gleisi foi minha parceira nas últimas eleições e é minha amiga. Mas ficou ‘desidratada’ na Casa Civil”.

    “Estou muito bem no Senado. Sou o único parlamentar que apoia a Dilma (Rousseff) com garra e a critica quando erra. Mas, se os companheiros quiserem retomar o governo do Paraná, me chamem que eu vou. Temos condições de consertar os erros que se cometeram nesta aliança infeliz do PMDB com o PSDB”, finalizou.

    Publicado por jagostinho @ 13:31



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.