Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 29jan

    ELIANEELIANE CANTANHÊDE – jornalista, colunista Folha. É também comentarista do telejornal ‘GloboNews em Pauta’ 

    Comerciantes deram um passa-fora em políticos que votaram a favor da im(p)unidade de um senador corrupto: afixaram cartazes avisando que eles não seriam bem-vindos e cumpriram a ameaça.

    Uma embaixatriz europeia viu quando sua cabeleireira botou uma parlamentar para correr.

    Foi no Paraguai, mas vai que a moda pega por aqui?! Muita gente não poderia mais ir a bar, restaurante, posto de gasolina, shopping –nem cortar os novos cabelos implantados.

    Essa conscientização de comerciantes e fregueses paraguaios –profissionais liberais, professores, estudantes, funcionários– vem crescendo já há algum tempo e resultou, por exemplo, na emocionante eleição do ex-bispo Fernando Lugo para presidente.

    Ele fracassou por incompetência política e administrativa, mas deixou a lição de que, quando o povo quer, muita coisa pode acontecer.

    O Paraguai continua sendo um “pleonasmo” –é um dos países mais corruptos e com mais pobreza do continente–, mas a efervescência cívica, a vitória de Lugo e, depois, a eleição de um governo mais pragmático já produzem ventos alvissareiros e resultados:

    O país se descola do tutor Brasil e, segundo o Banco Mundial, tem 14,1% de crescimento, o terceiro maior do mundo em 2013.

    Há uma sincronia: enquanto os paraguaios descobrem sua força, o país se moderniza e o crescimento dispara.

    O contraponto é a Argentina, que se jogou na teia imperial dos Kirchner e convive com corrupção, câmbio e inflação fora de controle. A sensação é de caos.

    Esses contrastes estarão pairando na Celac (cúpula de América Latina e Caribe), em Cuba, com a presença de Dilma.

    Sem Chávez, com a Venezuela afundando e a Argentina fazendo água, o equilíbrio da região está mudando e o pequeno Paraguai, sempre o primo pobre, é um bom “case” dessa mudança.

    Em tempo: com o boicote do comércio, os políticos paraguaios refizeram o voto e o senador foi cassado. 

    Publicado por jagostinho @ 14:45



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.