Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 16dez

    VEJA.COM
    Eduardo Campos e Marina Silva durante seminário da Rede Sustentabilidade

    Eduardo Campos e Marina Silva durante seminário da Rede Sustentabilidade (Estadão Conteúdo)

    A ex-ministra Marina Silva afirmou neste domingo, ao lado do governador Eduardo Campos, que a decisão da Rede Sustentabilidade “foi de dialogar com uma candidatura que estava colocada dentro do PSB” – ou seja, a chapa desse grupo político em 2014 deverá continuar com Campos como candidato a presidente.

    “Essa candidatura continua e é com ela que dialogamos”, disse a uma plateia de militantes da Rede.

    Questionado se o discurso de Marina indicava a definição de que ele seria o candidato a presidente e ela a vice em 2014, Campos desconversou.

    Marina afirmou que o apoio da Rede não depende de espaço na chapa do pernambucano em 2014.

    “Fica Campos como presidente. Essa história de vice ninguém discutiu”, afirmou a jornalistas.

    “Quando conversei com o PSB, em momento algum o apoio foi condicionado a ocupar espaço dentro da chapa”, afirmou, em referência à união da Rede Sustentabilidade ao partido de Campos.

    Questionada se o presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire (SP), seria um bom nome para vice de Campos, Marina respondeu que não quer antecipar a discussão.

    Freire vai se reunir com Campos amanhã para firmar o apoio do PPS em 2014 ao governador de Pernambuco.

    “As lideranças do PPS estarão discutindo tanto quanto as lideranças da Rede e do PSB qual será a melhor construção para darmos a melhor contribuição para o país”, afirmou.

    “As pessoas querem que a gente esteja sempre colocando a carroça diante dos bois. Mas queremos que as coisas tenham curso natural”, afirmou a ex-senadora.

    Marina, que discursou sentada devido a um “ciático comprometido”, chamou de honrosa a presença de Campos.

    “Ele está com a agenda cheia, mas fez questão de estar aqui conosco e agradecemos profundamente por esse momento de encontro”, disse.

    A abertura do primeiro seminário programático da Rede, com as presenças de Marina e Campos, teve início com cadeiras do auditório ainda vazias.

    A organização do evento afirmou que 500 pessoas acompanham o evento pela internet e Marina fez referência ao público: “Infelizmente não temos meios para que as pessoas estejam presencialmente participando, mas as pessoas estão participando pela internet”.

    Questionado sobre o baixo quórum, Campos negou que estivesse vazio. “Tivemos até que buscar cadeiras lá dentro”, disse.

    Marina também fez referência em seu discurso ao fato de a Rede ter seu registro como partido negado pela Justiça Eleitoral.

    “Tínhamos duas alternativas. Assumir que tinham nos destruído como partido ou termos postura, ainda que não fôssemos um partido legal. Somos um partido moral, porque temos programa, militância e contribuição ao país”, disse.

    Gafe — O deputado federal Walter Feldman (PSB-SP), que abriu o evento, fez confusão com seu ex-partido e o atual, ao falar do casamento entre “PSDB e Rede” em vez de “PSB e Rede”.

    Ele, que se desfiliou dos tucanos neste ano, brincou com a confusão fazendo referência ao fato de ter passado bastante tempo no PSDB.



    Publicado por jagostinho @ 09:23



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.