Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 01out

    BEM PARANÁ

    Ex-governador na CPI do Pedágio (foto: Divulgação)

     

    O ex-governador do Paraná Jaime Lerner compareceu, na manhã desta terça-feira (1º), à reunião ordinária da CPI dos Pedágios, na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) como convidado.

    Até ontem, a presença dele não estava confirmada. Ao depor, ele disse que a implantação do pedágio no Paraná foi “uma boa ideia” e, se fosse preciso, o implantaria de novo.

    “Apesar de uma medida impopular,  era a única solução para enfrentar o sucateamento das rodovias federais que cortam o Estado”, disse ele.

    “A concessão das rodovias à iniciativa privada aqui e em outros estados era a única solução viável. Em 1998, as crises externas afetavam o Brasil com uma Taxa Selic de 43%. Diante desse quadro, ninguém investiria sem uma taxa atrativa”.

     Lerner disse que para tentar compensar os altos preços, ele tentou rever a tarifa em acordos com as empresas.

    “Com reação forte da sociedade diante dos altos valores, tentamos a repactuação com as concessionárias, pela qual as tarifas seriam reduzidas, em troca de redução e adiamento de obras, mas a ideia foi rejeitada pelas empresas”.

    “O governo decidiu reduzir unilateralmente as tarifas como estratégia para forçar a repactuação. Mas as concessionárias recorreram à Justiça, que tomou a decisão que enquanto durassem aqueles níveis tarifários, as concessionárias ficaram desobrigadas dos investimentos, obrigadas somente à manutenção das vias”, explicou Lerner.

    Questionado sobra a redução da tarifa às vésperas das eleições em 1998, Lerner negou que a medida foi eleitoreira. Afirmou que a medida era necessária para negociar as obras, que estavam paralisadas por medidas judiciais.

    A presença de Lerner é importante para a CPI porque foi durante o governo dele que as rodovias estaduais foram repassadas à iniciativa privada. Também durante a gestão de Lerner, os contratos das empresas foram modificados com dois aditivos.

     O presidente da Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Paraná, Coronel Sérgio Malucelli, também será ouvido.

    Na quinta-feira, a CPI tem reuniões no interior do estado, em Foz do Iguaçu e Cascavel.

     

    Publicado por jagostinho @ 14:18



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.