Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 27jul

    G1 – PR

    Obras da Arena da Baixada já está no seu terceiro preço (Foto: Divulgação/Arena CAP/SA)

    Obras da Arena da Baixada já está no seu terceiro
    preço (Foto: Divulgação/Arena CAP/SA)

    Os custos  das obras da Arena da Baixada para a Copa do Mundo têm um novo preço.

    Segundo o presidente do Atlético-PR, Mario Celso Petraglia, em entrevista para a rádio oficial do clube, o valor total será de R$ 265 milhões, que significa R$ 46 milhões a mais do que os R$ 219 milhões que o clube já havia informado para o Portal da Transparência da Copa.

    O novo preço já teria sido entregue para a Agência de Fomento do Paraná.

    O aumento é o segundo ocorrido dentro dos orçamentos apresentados. O inicial e contratado foi de R$ 184 milhões em 2010. Depois, o Atlético-PR informou que o preço havia passado para os R$ 219 milhões.

    Conforme ele, os novos valores estão relacionados à correção da inflação, atrasos no cronograma da prefeitura e do estado do Paraná em repasse de recursos, além da demora nas desapropriações nos terrenos no entorno da Arena da Baixada.

    Petraglia disse que o aumento é dividido em duas partes. O primeiro valor que fez o preço da Arena da Baixada chegar a R$ 235 milhões está relacionado à correção da inflação no setor da construção civil, chamado de CUB.

    A outra parte, cerca de R$ 30 milhões, seria o crescimento do custo de operação das obras provocados pelos atrasos de município e estado.

    – Oficializamos a entrega do novo orçamento de R$ 265 milhões, porque o orçamento de R$ 184 milhões é baseado na data de novembro de 2010.

    – O que encareceu a obra em torno R$ 30 milhões foi o retardamento de um ano no cronograma, porque o dinheiro do estado e da prefeitura não foi liberado, porque as desapropriações não aconteceram, porque o Exército só liberou os prédios faz 15 dias. Todo custo da obra incidiu.

    Petraglia também disse acreditar que o novo valor deverá ser dividido entre Estado, Município e o Atlético-PR, de acordo com o contrato tripartite assinado antes do início da obra.

    O presidente do Atlético-PR lembrou que já deu uma declaração dizendo que pagaria valores a mais no custo total, mas argumentou que o aumento se deve a problemas do governo e da prefeitura.

    – Primeiro temos um acordo tripartite e cada um paga um terço. Se custasse mais caro, (disse que o) o Atlético-PR assumiria desde que as coisas acontecessem nos tempos certos.

    – Mas não podemos assumir o retardo de ações do governo e município. O que vamos buscar é essa diferença pequena diferença (R$ 30 milhões), porque os R$ 184 milhõess já sofreram a correção dos valores.

    As obras da Arena da Baixada estão sob a mira do Tribunal do Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), que pediu para que a terceira cota do financiamento do BNDES não fosse liberada para o Atlético-PR.

    Segundo relatório do órgão, existem problemas em relação ao valor do orçamento e foram encontrados três valores finais diferentes. O pedido é que se defina em um só o valor para que os repasses voltem.

    Secretário da Copa desconhece novo valor e que divisão tem que ser estudada

    O Secretário Municipal da Copa do Mundo, Reginaldo Cordeiro, disse ter sido informado pela imprensa do novo valor das obras da Arena da Baixada e que o Atlético-PR não teria enviado nenhum documento sobre aumento.

    Questionado se ele acredita que o município tem culpa no atraso das obras, ele negou que as desapropriações causaram dificuldades ao andamento.

    – Que eu saiba, mesmo sem as desapropriações, o Atlético-PR estava tocando a obra e não sei até que ponto isso pode ter atrasado. E o acordo com Exército era dele (do Atlético-PR). Não tínhamos nada com isso.

    Cordeiro também informou que não tem conhecimento de que o novo valor deverá ser dividido entre três. Ele lembrou que Petraglia havia se comprometido de pagar o gastos a mais da Arena da Baixada.

    – Não é o que está acertado no contrato, mas só o prefeito e o governador podem falar sobre isso. A princípio, de forma não oficial, o Petraglia disse que valores a mais seriam custeados pelo clube.

    A reportagem não conseguiu localizar o Secretário Estadual da Copa, Mario Celso Cunha.

    Publicado por jagostinho @ 13:56



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.