Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 25jul

    MSN/ESTADÃO

    Ed Ferreira/AE "Presidente Dilma Rousseff teve queda na aprovação desde as manifestações de junho"

    Ed Ferreira/AE
    “Presidente Dilma Rousseff teve queda na aprovação desde as manifestações de junho”

    Pesquisa do Instituto CNI/Ibope divulgada nesta quinta-feira, 25, revela que a popularidade da presidente Dilma Rousseff foi de 55% (da sondagem anterior, de junho) para 31%.

    Pesquisas anteriores – do Ibope/Estadão e Datafolha – já tinham captado a queda brusca da popularidade da presidente após as manifestações de junho que tomaram conta do País.

    No Datafolha, a queda de popularidade foi de 21 pontos porcentuais (de 51% para 30%). No Ibope, de 28 pontos (de 58% para 30%).

    O quadro, nesta sondagem CNI/Ibope, mostra que a petista segue estável no patamar de aprovação em torno de 30%, quando são considerados os cenários destas pesquisas recentes anteriores.

    Segundo análise feita pelo instituto, a queda em relação à sondagem anterior, feita em junho, foi reflexo combinado das manifestações e do aumento dos preços.

    A perda de 24 pontos porcentuais de Dilma coincidiu com o aumento de quem considera o governo “ruim ou péssimo”, categoria que subiu de 13% para 31%. Ao todo, 37% dos entrevistados consideram o governo da presidente “regular”.

    O desgaste de popularidade da presidente Dilma também se refletiu na comparação com o governo anterior, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

    Pela primeira vez no atual governo, o porcentual de pessoas que considera a gestão Dilma pior do que a de Lula foi a mais escolhida entre as opções apresentadas.

    Entre os entrevistados, 46% afirmaram de consideram a gestão Dilma pior do que a de Lula, ante 25% em junho.

    Áreas de atuação.

    A avaliação do governo Dilma por área de atuação mostrou que a saúde é tem o pior desempenho, de acordo com o levantamento. A área foi assinalada por 71% dos entrevistados.

    Segurança pública aparece em segundo lugar, com 40%, seguida por educação, com 37%. O combate às drogas aparece na quarta colocação, seguido por combate à corrupção.

    Habitação é a área em que o governo federal apresenta melhor desempenho, com 28%.

    A segunda área é fome e miséria, com 23%, seguida por capacitação profissional, com 22% das respostas.

    GOVERNOS ESTADUAIS

    A pesquisa CNI/Ibope, também,  apontou o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, como o mais bem avaliado entre os 11 Estados da sondagem.

    Campos, que articula uma possível candidatura à Presidência da República, teve gestão avaliada como ótima ou boa por 58% da população do Estado.

    Em segundo lugar, com 41% de avaliação ótima ou boa, aparece o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), seguido pelo cearense Cid Gomes (PSB), com 40%, e, em seguida, o mineiro Antonio Anastasia (PSDB), com 36%.

    O levantamento apontou que o governador pior avaliado do país foi Sérgio Cabral (PMDB), do Rio de Janeiro.

    Ele obteve apenas 12% de avaliação ótima ou boa dos entrevistados. Cabral ficou abaixo da média nacional, de 28%.

    O segundo mais mal avaliado foi o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), seguido pelo gaúcho Tarso Genro (PT), com 25%, e pelo paulista Geraldo Alckmin (PSDB), com 26%.

    A pesquisa foi realizada entre os dias 9 e 12 de julho. Foram entrevistadas 7.686 pessoas em 434 municípios brasileiros.

    Essa é a primeira pesquisa do CNI/Ibope que capta o impacto das recentes manifestações na popularidade da presidente e políticos

    Publicado por jagostinho @ 17:21



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.