Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 28fev

    SITE DA PREFEITURA DE CURITIBA

    TUBOTECASNo aniversário de Curitiba, os usuários do transporte coletivo ganharão um presente: bibliotecas dentro das estações-tubo.

    A Tuboteca é uma parceria entre a Fundação Cultural de Curitiba, a Urbs (Urbanização de Curitiba S.A) e o Ippuc (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba), que irá instalar prateleiras nas estações.

    Os primeiros livros serão colocados pela Fundação, mas a proposta é que a população colabore, doando livros para o projeto.

    O lançamento está previsto para 29 de março, data que marca os 320 anos da cidade. Algumas estações terão agentes de leitura para dar orientações sobre autores e títulos.

    A ideia é que sejam instaladas prateleiras nas estações-tubo e que os usuários do transporte coletivo possam emprestar os livros de graça e até levar para casa.

    “Queremos pessoas lendo mais e em todos os lugares”, diz o presidente da Fundação Cultural, Marcos Cordiolli.

    Com a Tuboteca, não serão necessárias fichas ou qualquer tipo de cadastro para que a pessoa possa pegar um livro. Enquanto espera o ônibus, o passageiro escolhe um livro e segue lendo no ônibus.

    Ele pode até levar o livro para casa e ficar com ele três, quatro, cinco dias. A devolução será feita em qualquer uma das Tubotecas.

    Os usuários também vão poder doar livros, que passarão por uma triagem antes de serem disponibilizados à população.

    “Também teremos agentes de leitura espalhados por alguns desses tubos e terminais, durante alguns horários, funcionando como orientadores, indicando livros. As pessoas também serão convidadas a visitar os Faróis do Saber, assim como as bibliotecas da cidade e nossas Casas da Leitura”, completa o presidente da FCC.

    O presidente do Ippuc, Sérgio Pires, explica que o projeto deve ser testado, inicialmente, em algumas estações-tubo.

    “A Urbs está estudando em quais locais iremos implantar o projeto para avaliarmos o impacto e, eventualmente, fazer melhorias que se mostrem necessárias”, diz.



    Publicado por jagostinho @ 15:57



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy
  • Henrique Disse:

    Não achei legal.
    Tem vários lugares onde se faz necessário uma, como salas de espera, entre outros lugares, onde existe apenas televisão.
    Primeiro precisam melhorar o serviço de transporte.
    Os tubos não tem espaço nem mesmo para as pessoas, é um modelo de parada que não atende mais o volume de usuários, e vão colocar livros? Filas formam-se para fora dos tubos.
    E, muitas pessoas não têm estudo, mal sabem assinar o nome, não conseguem nem mesmo ler as informações oferecidas pela URBS, sobre as linhas, sobre o serviço em si, isso, quando elas existem… Pois o sistema de informação do transporte é muito fraco, o mapa é mal feito. Mas, enfim, querem que as pessoas leiam um romance?
    Isso aí é mais para fazer propaganda e agradar meia dúzia de pessoas.
    A iniciativa pode ser a mais positiva possível, apóio totalmente incentivos a leitura, acho super necessário.
    Mas acho que estão fazendo errado.
    Isso existe na Europa, mas não adianta apenas copiar um modelo de outro lugar, onde a cultura de leitura já é bem diferente, e onde tem espaço para as pessoas nos terminais de transporte!
    Tem que adaptar para a nossa realidade… Acho que começar tirando a televisão da sala de espera do posto de saúde, e colocando livros, seria melhor, por exemplo…
    Mas sabem como é, no tubo mais gente vê, muito estudante de classe média usa ônibus, turistas.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.