Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 30nov

    PORTAL BONDE

    Os funcionários e as empresas de transporte coletivo de Curitiba farão na sexta-feira (30), uma audiência de conciliação para resolver as divergências em relação ao pagamento do 13° salário aos cobradores e motoristas.

    O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc) diz que as empresas querem quebrar o acordo de pagamento do 13° salário em três parcelas. A categoria ameaça entrar em greve caso isso seja feito.

    Ontem, na Câmara Municipal de Curitiba, o presidente do disse aos vereadores que as empresas querem fazer o pagamento do 13° salário em quatro parcelas – uma nesta sexta-feira (29), além de outras nos dias 15 de dezembro de 2012 e 15 de janeiro e 15 de fevereiro de 2013.

    Segundo o Sindicato, o acordo coletivo assinado em fevereiro de 2012 prevê o pagamento em duas parcelas, ambas em 2012.

    A audiência de conciliação será realizada às 14 horas no Ministério Público do Trabalho (MPT) em Curitiba.

    Os funcionários das empresas mantém a posição de que, caso não recebam o pagamento, farão assembleia para decidir retaliação, que pode chegar a uma greve dos motoristas e cobradores.

    O Sindicato das Empresas do Transporte Público de Curitiba informou, em nota no site, que as empresas passam por desequilíbrio financeiro “em virtude de decisões equivocadas por parte da administração publica, por aproximadamente uma década”.

    As empresas reclamam que a planilha de pagamentos remunera um número menor do que é determinado pela administração pública, o que causa desequilíbrio nas contas.

    O sindicato patronal ainda informa que, diante dessa situação, “a alternativa é buscar um acordo na esfera judicial”.

    A prefeitura negou qualquer tipo de irregularidades no repasse de verbas para pagamento de salários aos funcionários do transporte público.

    Segundo a administração da cidade, o repasse é feito rigorosamente em dia, a cada pagamento mensal transferido às empresas – todo mês, segundo a prefeitura, o pagamento de 1/12 é feito às empresas, o que, no final do ano, corresponde ao montante total do 13° salário.

    Ainda segundo a prefeitura, o prefeito Luciano Ducci disse que considera “inadmissível” a falta de pagamento aos funcionários. 

    Publicado por jagostinho @ 08:28



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.