Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 09nov

    AFP

    O ex-presidente paraguaio Fernando Lugo (foto) desistiu de concorrer à reeleição nas presidenciais de 21 de abril de 2013, ao anunciar nesta quinta-feira o nome do médico Aníbal Carrillo como candidato do movimento Frente Grande, coalizão de pequenos partidos de esquerda.

    “O candidato a presidente da Frente é Aníbal Carrillo. No poder, Carrillo continuará as obras que começamos a desenvolver até os golpistas nos tirarem do governo”, disse o ex-bispo católico.

    Lugo foi destituído da Presidência no dia 22 de junho passado sob o argumento de “mau desempenho de suas funções”, após um julgamento político do Congresso, que determinou a sua saída e a posse do vice, Federico Franco.

    Depois de aceitar o resultado e abandonar o palácio do Governo, Lugo denunciou a destituição, apoiado pelos presidentes do Mercosul e pela maioria da Unasul, que consideraram a saída dele um “golpe parlamentar” e resolveram suspender o Paraguai do bloco.

    Carrillo deve buscar um acordo para unir o movimento de Lugo com o de outro candidato ao cargo de chefe de Estado, o jornalista Mario Ferreiro, que lidera o movimento Avança País.

    Ferreiro foi, a princípio, o candidato oficial do ex-bispo, mas ele mudou de opinião por mal-entendidos na formação das listas de candidatos a senadores e escolheu Carrillo.

    O ex-presidente do Paraguai, partidário da Teologia da Libertação na Igreja Católica, tinha anunciado várias vezes que se candidataria novamente à Presidência. A Constituição proíbe a reeleição, mas Lugo argumentou que não terminou seu mandato de cinco anos.

    Os representantes de partidos tradicionais, os ministros da Justiça Eleitoral e a imprensa em geral, disseram que uma postulação de Lugo à Presidência seria um desafio à ordem constituída, para boicotar as eleições e dar continuidade ao isolamento que o Paraguai sofre.

    Lugo tinha declarado à imprensa em Assunção, no dia 9 de outubro passado, que apresentaria sua candidatura à reeleição, apesar da proibição constitucional.

    Um mês antes, durante uma visita em Montevidéu, Lugo tinha informado que analisava ser candidato a senador nessas eleições.

    Publicado por jagostinho @ 18:58



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.