Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 27out

    FOLHA.COM

    Cerca de 80 empresas entre as 500 maiores em operação no Brasil compraram camarotes para a Copa do Mundo de 2014.

    São grandes corporações, como bancos, construtoras e gigantes da área de petróleo.

    Para ter uma estrutura VIP nos 12 estádios que vão abrigar os 64 jogos do Mundial, um grupo empresarial chega a pagar até US$ 2,3 milhões (R$ 4,7 milhões).

    “Alguns dos maiores nomes do cenário empresarial brasileiro já compraram nossos serviços de hospitalidade”, informou a assessoria de imprensa da Match, empresa suíça que tem exclusividade da Fifa para a comercialização de camarotes para pessoas jurídicas nos eventos promovidos pela entidade.

    A Match não divulga a lista de clientes, e os compradores também não confirmam porque querem fechar seus planos de marketing.

    Mas, no início deste mês outubro, a venda de camarotes somava US$ 320 milhões –cerca de US$ 60 milhões nos últimos quatro meses.

    Em junho, a Fifa havia anunciado que, faltando dois anos para a Copa, o Brasil batera a marca do Mundial de 2010 na África do Sul, com US$ 262 milhões em vendas.

    “Os camarotes são oportunidade para empresas não patrocinadoras diretas do evento que querem aproveitar a Copa de 2014 para ações de relacionamento com clientes”, diz Marcos Mikulis, diretor da Match no Brasil.

    A MAIOR COPA

    Apesar do pessimismo sobre a estrutura e organização da Copa de 2014, os negócios de hospitalidade vão indo bem.

    “Vai ser a maior Copa de todos os tempos”, afirma o executivo da Match.

    De cada 10 pacotes, 8 foram vendidos no mercado doméstico e 2, no internacional.

    No ranking de países, destacam-se compradores do Brasil, EUA, Suíça e França.

    A demanda maior foi pelos produtos tops.

    A série Aquarela, que inclui os 19 jogos no Rio, São Paulo e Belo Horizonte, já está esgotada.

    Pacotes para os jogos do Brasil, com partidas em São Paulo, Fortaleza e Brasília, também não têm mais disponibilidade em todas as categorias de serviços.

    “Todos os ingressos VIPs para jogos do Brasil estão esgotados. A maioria foi vendida para estrangeiros. Eles querem ver o Brasil jogar no Brasil”, explica Mikulis.

    Do total de 3 milhões de tíquetes previstos para serem colocados à venda para o Mundial, 450 mil foram reservados para o programa de hospitalidade da Fifa –ingressos para o público em geral só começarão a ser vendidos a partir de agosto de 2013 pela Fifa.

    Até o momento, foram vendidos 110 mil pacotes empresariais. O mais caro, da série Aquarela, foi comercializado a US$ 2,3 milhões.

    Nesse plano, a empresa poderá levar de 16 a 30 pessoas para os seus camarotes em 19 confrontos, incluindo as partidas de abertura, as semifinais e a decisão.

    Quem pagou pelo programa top de hospitalidade vai ter direito a um camarote central e mordomias como estacionamento, champanhe, bufê e brindes personalizados.

    Os ingressos premium variam de US$ 700 (R$ 1.400), o individual, a US$ 30.900 (R$ 63 mil), com combinação de jogos. A opção mais barata é o pacote chamado “Team Series”, no qual o cliente adquire ingressos para acompanhar a sua seleção.

    No Brasil, a venda dos camarotes é feita por meio de dois agentes credenciados pela Match Hospitality, a Traffic Sport e a Top Service.

     

    Publicado por jagostinho @ 11:19



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.