Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 18out

    GAZETA DO POVO

    Um homem – preso nesta quinta-feira (18) – confessou às autoridades que matou o jornalista cinematográfico Anderson Leandro da Silva(foto), de 38 anos, que estava desaparecido há oito dias.

    Segundo o coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco),Leonir Batisti, o crime teve motivação passional: o jornalista teria mantido um caso com a mulher do acusado.

    O corpo foi encontrado na tarde de quinta feira, em uma área rural de Quatro Barras, na região metropolitana de Curitiba.

    “Ele [o acusado] foi preso hoje [nesta quinta-feira] por mandado judicial e, efetivamente, acabou confessando que matou o jornalista”, resumiu Batisti.

    O coordenador do Gaeco afirmou que o acusado disse em depoimento que, assim que soube da traição da mulher, atraiu o jornalista até um local próximo a Quatro Barras, na região metropolitana de Curitiba, e o assassinou.

    O próprio acusado guiou policiais do Grupo Tigre, da Polícia Civil, até o local onde o corpo do jornalista foi abandonado.

    Segundo informações apuradas pela Gazeta do Povo, o acusado se passou por um cliente interessado em contratar os serviços da produtora de Anderson Leandro.

    No dia 10 de outubro, o jornalista foi atraído à região de Quatro Barras, a pretexto de fazer um orçamento de trabalho. Ao praticar o crime, o acusado sofreu uma série de ferimentos e precisou ser atendido em uma unidade de saúde de Curitiba. Em seguida, foi internado em um hospital psiquiátrico da capital.

    O desaparecimento

    Anderson Leandro havia desaparecido no dia 10 de outubro, após sair de sua produtora, no bairro Rebouças, em Curitiba, pouco depois das 12h30, a bordo de uma van Kangoo (placas AON-8615).

    Ele iria a Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba, onde se reuniria com um cliente para fazer um orçamento, mas não chegou à cidade. Câmeras de monitoramento instaladas nas entradas do município não registraram a passagem do veículo.

    A família pediu a quebra do sigilo telefônico do jornalista. O rastreamento do celular apontou que Anderson Leandro recebeu ou fez uma ligação, já próximo a Quatro Barras, meia hora depois de ter saído da produtora.

    No dia seguinte – 11 de outubro – a operadora de telefonia captou que o celular dele esteve nos bairros Tarumã e Parolin, em Curitiba. Após isso, o aparelho perdeu o sinal.

    O suposto cliente, com quem Anderson Leandro se reuniria, não voltou a entrar em contato com a produtora, cobrando o jornalista pela ausência. Por isso, os familiares acreditam que alguém tenha se passado por cliente para atraí-lo.

    A conta bancária do jornalista não foi movimentada. A Kangoo e os documentos da vítima também não apareceram. Até o início da tarde desta terça-feira, ninguém havia feito contato com a família ou com a polícia, pedindo resgate.

    Publicado por jagostinho @ 17:52



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy
  • marcelo Disse:

    por que nao mostram mais as fotos do assino do jornalista morto em 4 barras estao protegendo ele por que…………………….

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.