Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 29jul

    FOLHA DE SÃO PAULO 

    A ex-ministra do Meio Ambiente e ex-candidata presidencial Marina Silva minimizou a polêmica entre membros da comitiva brasileira em Londres pelo fato de ter sido uma das personalidades escolhidas para carregar a bandeira olímpica na abertura dos Jogos.

    A lista incluía o ex-boxeador Muhammad Ali, a vencedora do prêmio Nobel da Paz Leymah Gbowee, da Libéria, e o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon; entre outros.

    E causou desconforto na delegação brasileira, liderada pela presidente Dilma Rousseff, que derrotou Marina no pleito de 2010.

    O ministro do Esporte, Aldo Rabelo, ironizou a presença dela, dizendo que a ex-ministra sempre teve boas relações com a “aristocracia européia”.

    Reuters
    Da esquerda para a direita: Haile Gebrselassie, Ban Ki-Moon, Shami Chakrabarti, Marina Silva e Muhammad Ali durante cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos em Londres
    Marina Silva (quarta da esq. para dir.), durante a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos em Londres

     

    “Prefiro ficar com o carinho, respeito e alegria dos brasileiros que, neste momento, estão felizes e se sentindo igualmente representados. E também com as palavras da presidente Dilma quando ela diz que esta feliz e orgulhosa com o que aconteceu”, respondeu.

    “Para mim, todos estavam incluídos. Algo dessa magnitude jamais pode ser apropriado por um interesse particular de uma pessoa”, disse.

    A aparição deles, pouco antes de ser acendida a pira olímpica, foi guardada a sete chaves pelos produtores da festa.

    Marina contou à Folha que recebeu uma sondagem dos organizadores da Olimpíada sobre a possibilidade de usar sua imagem há uma semana.

    Só na terça-feira soube que Londres queria mais que isso.

    “Foi tudo de uma forma surpreendente. Eles contaram que era uma surpresa e que eu deveria manter essa surpresa”, disse.

    Ela viajou na última quarta-feira para Londres.

    “O momento representava uma síntese dos maiores desafios da humanidade”, afirmou.

    Marina foi apresentada como “líder e referência na luta pela proteção ao meio ambiente”.

    “É um momento de muita alegria e tenho profundo sentimento de gratidão à Deus, a minha família e ao meu país”.

    Ela disse que o gesto dos ingleses representa o reconhecimento do Brasil como potência ambiental.



    Publicado por jagostinho @ 09:39



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.