Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 27jul

    UOL ESPORTES

    Nesta sexta-feira, começam oficialmente os Jogos de Londres, com a cerimônia de abertura a partir das 17h.

    Por isso, se você não é viciada em esportes ou bem desligada mesmo, o Salto Alto preparou um guia para você entender alguns pontos básicos sobre a Olimpíada, desde os esportes bizarros que aparecem no calendário, até os direitos de televisão, passando pela relevância mínima do Brasil no quadro de medalhas.

    É aquele resumão para você não ficar boiando nas conversas e entender o que vale – e o que não vale – a pena nas próximas duas semanas.

     1-Esqueça a Globo, agora é Record

    Culturalmente, nós brasileiros estamos acostumados a acompanhar os grandes eventos esportivos pela Rede Globo. Nesta Olimpíada, porém, é diferente. Assim como no Pan do ano passado, os direitos de transmissão pertencem apenas à Record, então se você quiser assistir aos Jogos na TV aberta, terá que sintonizar na emissora paulista. Entre os canais fechados, Sportv, ESPN e Bandsports são as opções.

    2-Nada de Messi e Nadal

    Jogos Olímpicos costumam reunir os grandes astros do esporte mundial. É gente de todos os esportes e países e quase todos os tops de cada modalidade. É isso: quase. Se você não tem acompanhado muito o noticiário olímpico, a gente avisa: as estrelas Rafael Nadal e Lionel Messi não estarão em Londres. O tenista está com uma lesão no joelho, e o jogador não poderia jogar porque a seleção argentina sequer se classificou no futebol masculino. Veja aqui as principais ausências dos Jogos.

    3-Olimpíada, celeiro de deuses gregos

    Os deuses gregos sempre foram retratados na mitologia como homens de belo porte físico, e é justamente isso que a gente mais vê nas Olimpíadas: corpos esculturais, tanto de homens quanto de mulheres. Claro que nosso foco aqui são os belos, e nesses Jogos, musos não faltarão: tem Ryan Lochte, Teddy Riner, Camille Lacourt, Cesar Cielo,Serge Ibaka… Mas tem muita mulher bonita também. É só ficar de olho nos nossos álbuns de belos e belas!

    4-Lendas em ação

    Ver a história ser feita é sempre um privilégio, em qualquer setor, e no esporte não é diferente. Todas as Olimpíadas têm suas lendas e feitos heroicos, e em Londres três nomes devem ser acompanhados mais de perto do que quaisquer outros: Michael Phelps, da natação, pode se tornar o maior recordista de medalhas de todos os Jogos; Usain Bolt pode quebrar mais três recordes mundiais e virar o maior velocista de todos os tempos; e Yelena Isinbayeva pode se sagrar tricampeã de salto com vara e bater o recorde mundial pela 18ª vez. Veja como estão os preparativos das lendas.

    5-Atenção: o Brasileirão não para

    Sim, isso é muito importante. Se você acha que por causa das Olimpíadas o seu namorado/marido/pai/amigo não vai ver aquele futebolzinho na TV no domingo e na quarta-feira pelas próximas duas semanas, está enganada. O Campeonato Brasileiro não para em função dos Jogos, e Globo, Band e Sportv continuarão mostrando as partidas.

     

    6-Futebol feminino é melhor do que o masculino

    Nem mesmo as praticantes de futebol feminino devem achar os jogos entre mulheres melhores do que os dos homens, mas na Olimpíada é diferente. É só você comparar a primeira rodada: no feminino, houve os clássicos Canadá x Japão e Estados Unidos x França. No masculino, os nada empolgantes Reino Unido x Senegal e Emirados Árabes e Uruguai. O motivo principal para isso é que, nos Jogos Olímpicos, podem participar do futebol masculino apenas atletas com até 23 anos. Assim, a maioria dos jogadores é desconhecida e tem uma penca de times fracos.

    7-Olimpíada não é Pan, e o Brasil não é potência

    Se você acompanhou o Pan do ano passado, em Guadalajara, e acha que o Brasil repetirá em Londres as mesmas 141 medalhas conquistadas no México, esqueça. Jogos Pan-Americanos juntam apenas seleções aqui da América, com direito a times B dos Estados Unidos. Por isso as equipes brasileiras vão tão bem. Olimpíada é coisa de gente grande, tem atleta top do mundo todo, e por isso nossa expectativa é de alcançar apenas de 15 a 20 medalhas.

    8-Quadro de medalhas, essa incógnita

    Muita gente não entende como funciona a classificação dos países no quadro de medalhas das Olimpíadas. Por que um país que conquista 10 pódios pode ficar abaixo de um com apenas um ouro? Porque medalhas douradas valem mais do que todas as outras. A regra é simples (mais ou menos): quem tem mais medalhas de ouro vence o quadro. Depois valem as pratas e só depois os bronzes. Veja o quadro de 2008, por exemplo, e perceba que o Brasil e suas 15 medalhas ficaram em 23º lugar, enquanto a Romênia e suas 8 ficaram em 17º.

    9-Peteca, arco e flecha e pingue-pongue

    Olimpíada é sempre uma ótima oportunidade de a gente ver queoutros esportes existem, além de futebol, vôlei, basquete, atletismo e natação. Mais interessante ainda é reparar que algumas modalidade curiosas são olímpicas. São, por exemplo, os casos do tênis de mesa, tiro com arco e badminton, que muita gente pode confundir com os simples pingue-pongue, arco e flecha e peteca. Não brinque: são esportes sérios, que valem medalha como qualquer outro.

    10-Mulheres sem restrição

    Embora já estejamos no século 21, todas as Olimpíadas até hoje tiveram restrição às mulheres por parte de alguns países. Enfim, esse tabu bobo caiu quando Arábia Saudita, Qatar e Brunei, os últimos resistentes, liberaram a participação feminina para os Jogos de Londres. Vale também mencionar que será a primeira vez do boxe feminino em Olimpíadas e que as jogadoras de vôlei de praia poderão usar shorts em vez de biquínis se preferirem.

     



    Publicado por jagostinho @ 12:00



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.