Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 29jun

    IMPRENSA.RAFAEL [email protected]

    O pré-candidato do PMDB à Prefeitura de Curitiba, Rafael Greca, priorizou a atenção a projetos voltados para a área de educação e cultura, quando era prefeito da capital paranaense, entre 1993 e 1996.

    Nesse período, Greca criou os reconhecidos pela população Faróis do Saber.

    Segundo Greca, o projeto nasceu com a proposta de estabelecer-se como um ponto de referência da cultura e do saber, “onde as atividades propostas se desenvolvem de maneira interessante, diferente, inovadora, a ponto de despertar o interesse e a participação voluntária de seus frequentadores”.

    Desse modo, os espaços funcionavam como bibliotecas de bairro e módulos de segurança.

    Inspiração histórica

    Os Faróis, diz Greca, foram inspirados no Farol de Alexandria, que se situava na Foz do rio Nilo, considerado ainda hoje a mais célebre das bibliotecas da humanidade.

    Os espaços atendiam ainda como Portal das Escolas Públicas Municipais de Curitiba, prestando serviços a alunos, professores e à comunidade em geral.

    Durante a gestão de Rafael Greca, foram instalados Faróis do Saber em 54 bairros da capital paranaense.

    Diferente de uma biblioteca comum, cada Farol do Saber contém uma enciclopédia Barsa, a Bíblia Sagrada, dicionários de referência, literatura infantil e juvenil.

    Também preservam os 500 livros que o antropólogo e senador, Darci Ribeiro, considerava imprescindíveis para o conhecimento da cultura brasileira e universal.

    Ao todo, são 7 mil livros por Farol, mais os computadores acoplados a sistemas de multimídia.

    Antídoto

    Na visão do ex-prefeito Rafael Greca, os Faróis do Saber surgiram como antídoto ao conhecimento “acabado”, “pronto” e “certo”, ao discurso de “certezas” do mestre, para se tornarem um espaço de lazer, um espaço gerador do espírito crítico e de questionamento”.

    “Os Farós (do Saber) propiciavam o acesso ao livro, à recriação do conhecimento, assim como o encontro com o mundo das artes e dos bens culturais, visando o preparo para o exercício da cidadania”, analisou Greca.

    Exemplarismo

    Várias cidades do interior do Paraná, do Brasil e até do exterior instalaram Faróis do Saber.

    O primeiro fora de Curitiba foi inaugurado em 1996, em Ribeirão do Pinhal, norte pioneiro do Paraná.

    O primeiro fora do Paraná foi instalado em São Luís do Maranhão, em 1997.

    Na Europa, a cidade holandesa de Haia tem o seu Farol do Saber.

    Em Curitiba, no ano de 1997, houve a média de 200 mil leitores por mês na rede de Faróis do Saber.

    Isso significa 2 milhões e 400 mil livros emprestados em um ano.

    Publicado por jagostinho @ 20:07



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy
  • MIRIAM 11 Disse:

    DE QUEM É O PROJETO DO FAROL DO SABER? ESTOU ENGANADA OU É DE UM ENGENHEIRO DA FEDERAL QUE O ELABOROU COMO PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE ENGENHARIA CIVIL?

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.