Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 27jun

    [email protected]

    O deputado João Arruda apresentou o projeto ao presidente da Fiep, Edson Campagnolo e ao superintendente do Sesi, José Antônio Fares Foto: Ronildo Pimentel

    A Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) vai contribuir na implantação de projeto do deputado João Arruda (PMDB-PR), que concede benefícios fiscais às empresas que possuam estrutura para a prática esportiva e mantiverem em seus quadros profissionais da educação física ou nutrição para atuação junto aos trabalhadores.

    A proposta (PL 2136/2011), foi apresentada nesta segunda-feira (25) pelo deputado João Arruda ao presidente da Fiep, Edson Campagnolo. A iniciativa prevê isenção de 1% do Imposto de Renda (IR), de empresas de médio e grande porte e 3% das microempresas e pequenas empresas.

    “O presidente Campagnolo ficou bastante entusiasmado e elogiou muito a proposta”, disse João Arruda, após a reunião com o presidente da Fiep e o superintendente do Serviço Social da Indústria do Paraná (Sesi-PR), José Antônio Fares.

    Centro de excelência

    Na audiência, João Arruda propôs a instalação de um centro de excelência para a prática de atividades físicas e acompanhamento nutricional, no Cietep, sede da Fiep no Jardim Botânico, em Curitiba.

    “A Fiep, se fizer isto, sairá na frente capacitando as indústrias paranaenses a implantarem centros de atividade física e por consequência a se preparem para receber os incentivos”, destacou João Arruda.

    O deputado, que é presidente da Frente Parlamentar pela Atividade Física para o Desenvolvimento Humano, explicou ao presidente Edson Campagnolo que o projeto de lei, em trâmite no Congresso Nacional, surgiu a partir da experiência da empresa do ramo pneumático, BS Colway, na região metropolitana de Curitiba.

    “Esta empresa reduziu uma hora o expediente dos trabalhadores, que passaram a praticar esportes neste período”, informou. Após a adoção da metodologia, o total de faltas dos trabalhadores, normalmente em torno de 25%, caiu para 5,5% e aumentou a produtividade em 10%.

    Procedimento

    As atividades físicas poderão ocorrer dentro da empresa ou em academia terceirizada, pagas pelas empresas. Para garantir o abatimento do IR, o funcionário deverá ter, obrigatoriamente, o acompanhamento de profissional da educação física.

    Em relação ao nutricionista, o acompanhamento deverá ser individual, “não bastando à contratação de profissional para atuar junto ao refeitório da empresa”.

    Para receber o benefício, as empresas deverão comprovar, mediante declaração por escrito dos profissionais da educação física e nutrição, a participação de pelo menos 50% dos seus funcionários.

    Os profissionais precisam ser filiados nos respectivos conselhos regionais de educação física e nutrição (CONFEF e CRN).

    Publicado por jagostinho @ 16:57



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.