Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 20jun

    GAZETA DO POVO/CAIXA ZERO/GALINDO RODRIGUES

    O célebre “arquéologo do futuro”, quando quiser entender a política brasileira dos anos 1990 para cá, terá de necessariamente levar em conta o ego e a vaidade dos dois sujeitos que moldaram o quadro partidário que está aí.

    Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva inauguraram um período de “realpolitik” que culminou nesta semana numa estranhíssima aliança entre Lula e Paulo Maluf.

    O início da história se dá em 1994. Itamar Franco era o presidente e havia dois grupos políticos com chances de chegar ao poder.

    De um lado, Fernando Henrique estava fortíssimo graças à genialidade do Plano Real, que nos livrou da praga da inflação e preparou o terreno para uma economia como a atual.

    De outro lado, havia o PT de Lula. A lógica partidária (ideológica, se essa palavra ainda estiver em uso) era de que os dois candidatos unissem a centro-esquerda para derrotar uma coalizão de centro-direita, talvez liderada pelo PFL.

    Os egos, porém, eram grandes demais. E embora PSDB e PT tivessem pontos em comum, acabaram virando adversários.

    Fernando Henrique, para viabilizar seu projeto, deu as mãos ao PFL de Antônio Carlos Magalhães, que era tudo o que os tucanos da época combatiam.

    E Lula ficou sendo a oposição “de esquerda”, que perorava “contra o FMI e tudo o que estava aí”.

    O PT, porém, logo descobriu que esse discurso, por si só, não levaria ninguém à Presidência.

    Em 2002, veio a “Carta aos brasileiros”, garantindo que Lula não faria um governo radical, e logo o partido chegou ao poder.

    Como rabicho, não levou o PFL. Mas sim o PP, que era nada mais, nada menos do que a antiga Arena, base política da ditadura militar.

    O resultado de tudo isso foi a bagunça partidária que está aí. O PSDB, antes um partido que, pasmem, realmente defendia a social-democracia, virou a principal legenda de centro do país. E se tornou o porto seguro para o DEM.

    Hoje, o partido, de maneira absolutamente imprevisível para quem vê a biografia de seus fundadores, se tornou a principal chance de ruralistas e conservadores chegarem ao poder.

    Lula, por sua vez, resolveu que, para vencer o inimigo, valia a pena qualquer aliança. O curioso é que o inimigo passou a ser Fernando Henrique, com quem o PT havia combatido o autoritarismo. E os aliados passaram a ser Maluf, Jader e Sarney…

    Por um lado, se tivessem combinado o jogo desde o início, Lula e Fernando Henrique poderiam ser considerados gênios por trás de um plano que ninguém previa.

    De um jeito ou de outro, conseguiram colocar a centro-esquerda no poder por cinco mandatos consecutivos e implantaram políticas sociais típicas do pensamento que ambos tinham lá atrás, antes dessa história toda começar. Além disso, reduziram a direita a auxiliar de seus projetos.

    Por outro, olhando o reverso da moeda, alguém poderá dizer que ambos foram levados a acolher em suas fileiras tudo aquilo que mais desprezavam.

    E, de alguma maneira, deram fôlego aos Magalhães e aos Malufs, que acabam tendo, ao fim e ao cabo, a única coisa que sempre lhes interessou. O poder.

    P.S.: Luiza Erundina, em meio a tudo isso, parece ter sido fiel ao que acredita e abandonou o barco em que Maluf entrou. Um raro exemplo de coerência em meio ao caos.

    Publicado por jagostinho @ 09:32



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

2 Respostas

WP_Cloudy
  • Valmor Stédile Disse:

    Análise correta Jota, porém faço pequena ressalva: FHC e Lula não podem ser considerados gênios, mas meros serviçais de um plano que foi se moldando ao gosto das elites políticas e dos grupos econômicos para excluir Leonel Brizola do tabuleiro eleitoral, evitando sua ascensão ao poder.

  • MIRIAM11 Disse:

    QDO SE QUER PERMANECER ETERNAMENTE NO PODER, ATÉ DIABINHO EM GARRAFA SERVE…

    LULA X MALUF = O ROTO APERTANDO A MÃO DO RASGADO. E NÓS COMO FICAMOS?

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.