Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 19jun

    BLOG LADO B

    Por Hélio Miguel, da assessoria do vereador Jonny Stica

    Luciano Ducci e Cícero Paulino em visita à Associação Comercial e Empresarial de Alto Taquari.

    A bancada de oposição na Câmara Municipal, com base na Lei do Acesso à Informação, entrará nesta terça-feira (19) com pedido na Prefeitura de Curitiba para obter informações sobre as funções desenvolvidas por Cícero Paulino na administração municipal.

    Um pedido de informações com o mesmo teor também será apresentado na Câmara nesta terça-feira.

    Reportagem da revista Veja desta semana afirma que Paulino ocupava cargo em comissão na Prefeitura de Curitiba, quando na verdade seria capataz da fazenda do prefeito Luciano Ducci em Camapuã (MS).

    Cícero Paulino é filiado ao PSB, partido do prefeito.

    A cidade sul matogrossense fica a mais de 1200 quilômetros da capital paranaense.

    Na nota de esclarecimento divulgada na noite do último sábado, o prefeito Luciano Ducci afirma que “Paulino, citado pela Veja como capataz das fazendas da família do prefeito, trata-se de contador com MBA em administração pública, que presta serviços profissionais a diversas empresas.

    Em maio de 2010, foi nomeado funcionário em cargo em comissão na Prefeitura de Curitiba, lotado no gabinete do então vice-prefeito”.

    Paulino na equipe da Fazenda. O comissionado da PMC é o quarto da esquerda para direita

    A nota ainda afirma que “em janeiro de 2012, Cícero Paulino foi desligado de sua função na Prefeitura de Curitiba. Durante todo o período em que prestou serviços à Prefeitura, não houve sobreposição entre função pública e atividade privada”.

    De acordo com publicações no Diário Oficial do Município, Paulino foi nomeado por Beto Richa no dia 12 de maio de 2009, para exercer cargo em comissão C-3 no gabinete do então vice-prefeito. Permaneceu na função até 10 de junho de 2010, quando foi exonerado.

    Passado o período eleitoral, foi nomeado novamente – desta vez por Luciano Ducci, que já respondia como prefeito – para o mesmo cargo, onde permaneceu até 2 de janeiro de 2012, quando novamente foi exonerado.

    “As denúncias são graves e precisam ser esclarecidas. Se acusam o prefeito de manter um funcionário da sua fazenda nomeado e recebendo pela Prefeitura, é importante que tudo seja esclarecido”, explica o líder da bancada de oposição, vereador Jonny Stica (PT).

    No pedido de informações, a bancada de oposição pede:

    – Cópia da ficha de frequência ou outro documento equivalente que ateste a presença do funcionário durante período de contratação;

    – Relatório de atividades desenvolvidas no período;

    – Nomes dos funcionários que compunham a equipe que era subordinada a Cícero Paulino, já que seu cargo era chefe de equipe de apoio técnico e administrativo;

    – Cópia dos documentos que atestem a qualificação do funcionário, tendo em vista nota oficial da Prefeitura Municipal que afirma que tal funcionário possui MBA em Administração Pública.

     

    Veja cópias dos Diários Oficiais com as nomeações

    e exonerações de Cícero Paulino na PMC:

    Publicado por jagostinho @ 09:26



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.