Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 04maio

    FOLHAPRESS/YOU TUBE

    Uma gravação de áudio divulgada anonimamente na internet mostra o deputado federal Arnaldo Jordy (PPS-PA), 53, pré-candidato à Prefeitura de Belém e vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, sugerindo a sua parceira que faça um aborto.

    Procurado pela reportagem, Jordy reconheceu o diálogo. “Houve vários diálogos, provavelmente é um desses”, afirmou o deputado, que disse ser solteiro.

    A conversa, de 2min59s de duração, foi publicada na quarta-feira (2) no YouTube e ocorreu há cerca de oito meses, segundo o deputado. A mulher é uma namorada com a qual Jordy se relacionou no ano passado, Josiane Ferreira da Rosa.

    Jordy afirma diversas vezes que não tem condições de ter mais um filho. Diz que já paga pensão a três filhos – ao todo, o deputado é pai de cinco. “Se tu quiseres ter, tu tens. Eu não vou ter condições de assumir”, afirma.

    Segundo o deputado, não houve aborto e Josiane já está no final da gravidez. Em outro momento da conversa, Jordy fala: “Eu quero o apoio para tu resolveres isso, eu não tenho condições de ter um filho”.

    Josiane responde: “E eu não tenho condição de fazer um aborto”. O deputado rebate: “Tu tens que se orientar com um médico pro médico te dizer quais são as consequências e depois eu te ajudo a pagar o psicólogo pra te ajudar a superar isso”.

    O aborto não é legalizado no Brasil, exceto em casos de estupro, risco de vida para a mãe e fetos anencéfalos.

    Jordy disse à reportagem que a ex-namorada estava “conduzindo o diálogo para focar nesse aspecto [do aborto]”. “Em nenhum momento digo a palavra aborto ou faço qualquer imposição”.

    Josiane chegou a entrar na Justiça, em novembro passado, com ação contra Jordy pedindo pagamento de pensão equivalente a 40% do salário do congressista. A remuneração bruta de um deputado federal é de R$ 26 mil.

    “Sou solteiro, maior de idade, ela também. Essa gravidez foi tratada e admitida normalmente. Evidentemente, tivemos alguns diálogos, fui tomado de surpresa com o anúncio da gravidez, e discutimos em consequência disso”, afirmou o deputado.

    Ele mostrou documentos comprovando ajuda financeira à ex-namorada, como o pagamento de plano de saúde e a aquisição de um carrinho de bebê. Para Jordy, o caso foi divulgado com o objetivo de atingir sua pré-candidatura.

    O diálogo foi publicado nesta quinta pelo jornal “Diário do Pará”, pertencente à família do senador Jader Barbalho (PMDB-PA). O primo do senador, José Priante (PMDB-PA), também vai disputar a Prefeitura de Belém.

    Ouça:

     

    Publicado por jagostinho @ 16:12



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.