Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 10abr

    GAZETA DO POVO/SANDRO MOSER

    O deputado federal Fer­­nando Francischini (PSDB-PR) acusa o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz

    Franscischini (PSDB-PR): e-mails teriam sido violados por grupo ligado a Carlinhos Cachoeira

    (PT), de acessar informações sigilosas a seu respeito no sistema do governo.

    Na semana passada, foi noticiado que e-mails do deputado paranaense teriam sido monitorados por integrantes do grupo do empresário dos jogos de azar Carlos Cachoeira.

    De acordo com o parlamentar, investigações da Polícia Federal apontariam indícios de que o bicheiro contratou uma pessoa para monitorar sua correspondência eletrônica.

    Francischini não deu detalhes sobre como Agnelo teria participado da suposta violação de dados sigilosos, mas prometeu apresentar provas hoje no Congresso.

    “Só posso adiantar que ele (Agnelo) deixou as digitais na busca de dados a meu respeito em sistemas de pesquisas do governo que teriam de ser sigilosos”, disse Francischini.

    Em dezembro do ano passado, Francischini já havia protocolado pessoalmente no Superior Tribunal de Justiça (STJ) um pedido de prisão preventiva do governador do Distrito Federal e de Ailton Carvalho de Queiroz, irmão de Agnelo.

    No requerimento, o deputado listava uma série de denúncias como o suposto enriquecimento ilícito dos irmãos Queiroz, além de supostas ameaças a jornalistas e tentativas de suborno.

    Na mesma representação criminal, Francischini pediu a quebra do sigilo bancário, fiscal e bloqueio dos bens da família do governador do DF. O deputado paranaense é delegado licenciado da Polícia Federal.

    CPI

    Francischini enviou ontem um ofício ao presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), pedindo preferência para ser o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Caça-Níqueis, que vai investigar as relações de Cachoeira com o meio político brasileiro.

    A abertura da CPI deve ocorrer amanhã. O deputado disputa a relatoria com o colega paulista Carlos Sampaio (PSDB).

    A comissão foi requerida pelo deputado Protógenes Queiroz (PCdoB) a partir de investigações da Polícia Federal que revelaram ligações entre o bicheiro e parlamentares de cinco partidos: PT, PSDB, PP, PTB e PPS, além do senador Demóstenes Torres que deixou o DEM na semana passada.



    Publicado por jagostinho @ 15:09



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.