Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 11mar

    COLUNA DE CELSO NASCIMENTO/GAZETA DO POVO

    No princípio, era o silêncio; agora é a fuga a galope para evitar que as antigas ligações político-partidárias com o vereador João Cláudio Derosso contaminem a imagem do prefeito Luciano Ducci e lhe causem prejuízo na disputa que trava pela reeleição.

    Essa é a única explicação mais plausível para a repentina mudança de comportamento da majoritária “base” oficial instalada na Câmara Municipal – antes tão ciosa em dar proteção a Derosso e, agora, agindo tão rapidamente para promover seu bota-fora da presidência da Casa.

    Os mesmos vereadores que, quando da eclosão das denúncias contra Derosso não davam votos para a instalação da requerida CPI e só permitiam a aprovação de relatórios pífios e inconcludentes sobre a malversação de recursos milionários da Câmara, agora apressam-se em aderir ao movimento de pressão para que Derosso aceite deixar definitivamente a presidência, sob pena de ter de enfrentar uma comissão processante.

    Até a última sexta-feira, dos 38 vereadores 30 estavam perfilados em favor da destituição.

    Esse movimento é capitaneado principalmente pelo PSDB, partido de Derosso e também do governador Beto Richa, principal aliado e indutor do projeto de reeleição de Ducci.

    O mais entusiasmado dos tucanos que gritam “fora Derosso!” é justamente o líder da bancada, vereador Emerson do Prado – que, na CPI, votou a favor do relatório que inocentou Derosso.

    A adesão tucana e dos demais partidos aliados à proposta que nasceu na diminuta bancada de oposição reflete a estratégia dos escalões superiores sobre a necessidade de se livrar do estigma.

    “Não vamos arrastar o caixão do Derosso durante a campanha”, disse à coluna um tucano de bico grande.

    Ligações perigosas

    Impossível, no entanto, evitar que sejam apagados outros sinais da histórica ligação de João Cláudio Derosso com o grupo que comanda há anos a prefeitura e a política municipal.

    Esses sinais podem ser encontrados até no Diário Oficial da prefeitura, onde se repetem desde 2006 os aditivos que mantêm a empresa Laine Manutenção de Áreas Verdes como contratada do município para recolher das ruas restos vegetais deixados por podas, jardinagens ou ventanias.

    A Laine é da família Derosso. Do contrato social não consta o nome do vereador João Cláudio, mas de dois parentes que carregam o mesmo sobrenome.

    Além disso, a empresa se encontra instalada num terreno de 4 mil metros, no bairro do Xaxim, de propriedade do vereador, conforme a declaração de bens que registrou na Justiça Eleitoral.

    O contrato com a Laine já venceu há muito tempo e uma nova licitação deveria ter sido realizada.

    Entretanto, manobras judiciais têm obrigado a prefeitura, desde os tempos em que era comandada por Beto Richa, a fazer sucessivas prorrogações por meio de aditivos, os quais, além do prazo, também reajustam os valores pagos à empresa.

    Atualmente, segundo o último aditivo, firmado em dezembro passado e válido para um bimestre, a fatura devida à Laine ficou em R$ 2.947.379,65 pela incumbência de fazer a coleta de resíduos vegetais da região sul da cidade.

    Da região norte, a empresa responsável é a Viaplan, que tem merecido o mesmo bom tratamento dispensado à Laine.

    Publicado por jagostinho @ 15:27



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.