Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 09mar

    PORTAL BONDE

    O prefeito de Maringá, Silvio Barros (PP), rebateu em entrevista à rádio CBN Londrina nesta quinta-feira (8), as críticas feitas pelo prefeito Barbosa Neto aos kits escolares oferecidos pela cidade do noroeste paranaense.Enquanto Maringá gastou pouco mais de R$ 70 por conjunto, Londrina pode gastar até R$ 231 por kit.
    Após ser divulgada pelo Portal Bonde no último dia 27, a significativa diferença de preços foi questionada pelo Observatório de Gestão Pública e pela Promotoria de Defesa do Patrimônio Público.

    Em entrevista coletiva nesta quinta, Barbosa disse que o kit de Maringá só é mais barato devido à má qualidade.

    Por outro lado, Silvio Barros desafiou o prefeito de Londrina a comparar os dois conjuntos.

    “Vou mandar os seis kits escolares comprados por nós para Londrina nesta sexta-feira [9], para que Barbosa Neto, a imprensa e o Observatório de Gestão Pública londrinense analise o material e constate se ele é ou não de má qualidade”, destacou.

    O prefeito de Maringá explicou que a cidade oferece o material aos mais de 28 mil alunos da Rede Municipal de Educação há alguns anos.

    Segundo ele, o município começa a preparar a compra dos kits sempre no mês de agosto e não no início do ano letivo, período propício para a aquisição de material escolar.

    “É por isso que conseguimos descontos de até 38%. Sem contar que, assim, temos mais tempo para analisar as propostas das empresas interessadas e tranqulidade para finalizar o processo de licitação”, explicou.

    Barros aproveitou para rebater críticas feitas pelo secretário de Gestão Pública de Londrina, Fábio Reali, aos lápis de cor do kit maringaense.

    O londrinense disse que a cidade vizinha oferecia estojos com apenas 12 lápis pequenos, fabricados na China e sem nenhuma qualidade.

    “Não é bem assim. Temos seis kits escolares, voltados para crianças com idades diferenciadas. Por exemplo, não podemos oferecer dicionários para alunos que ainda nem sabem ler. Mas garanto que todos os conjuntos vêm com estojos com pelo menos 24 lápis grandes, de ótima qualidade. Para os alunos menores, reservamos kits com caixas de até 48 lápis de cor”, ressaltou.

    Ele também acrescentou que a Prefeitura de Maringá sempre compra conjuntos a mais, para ficar no depósito do município e servir de reposição. “Temos uma reserva para emergências.”

    O município do noroeste gastou pouco mais de R$ 2 milhões na aquisição dos 28 mil conjuntos de materia escolar. A Prefeitura de Londrina pode gastar até R$ 8,2 milhões na compra de 35 mil conjuntos.

    Publicado por jagostinho @ 15:03



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.