Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 12fev

    AFP

    A cantora americana Whitney Houston morreu neste sábado aos 48 anos, segundo informou sua agente Kristen Foster.

    As causas e o local da morte da estrela do pop ainda são desconhecidos.

    De acordo com o website oficial, Houston, que lutava com problemas de vício em drogas nos últimos anos, vendeu mais de 170 milhões de discos em sua carreira.

    O site especializado em celebridades TMZ divulgou que um membro da equipe da cantora a encontrou desacordada num quarto do hotel Beverly Hilton e ligou para o serviço de emergência.

    Os paramédicos a atenderam, mas a cantora não respondia aos cuidados. A polícia chegou minutos depois e a morte de Whitney foi pronunciada às 3h55.

    A polícia de Beverly Hills iniciou uma investigação para apurar a causa do óbito.

    Mark Ralston-12.fev.11/AFP
    Whitney Houston canta em concerto pré-Grammy, nos EUA; veja mais imagens de sua carreira
    Whitney Houston canta em concerto pré-Grammy, nos Estados Unidos

     

    Segundo o site da CNN, Houston deveria aparecer este ano no remake de “Sparkle,” o hit de 1976 que havia sido baseado na história das Supremes. Seria seu primeiro papel desde “The Preacher’s Wife”, de 1996.

    Sua carreira inclui sete hits em primeiro lugar na Billboard nos anos 80, incluindo “Saving All My Love for You”,”Greatest Love of All” and “Where Do Broken Hearts Go.”

    A mesma Billboard colocou a trilha-sonora do filme “O Guarda-Costas” como um dos dez discos mais vendidos de todos os tempos. Ela também atua no filme.

    Filha da cantora Cissy Houston, Whitney nasceu em 9 de agosto de 1963, em Newark, Nova Jersey.

    O famoso produtor musical Clive Davis viu Houston pela primeira vez 20 anos depois, num clube noturno em Nova York, assinando um contrato na mesma hora, de acordo com o website.

    Sua interpretação do hino nacional no Super Bowl, em 1991, dias antes da primeira Guerra do Golfo, foi louvada e garantiu seu lugar no cenário musical norte-americano.

    Após “O Guarda-Costas”, Houston apareceria em diversos filmes nos anos 90, incluindo “Waiting to Exhale.”

    Em 2000, Hoston ganhou seu sexto Grammy por melhor performance feminina de R&B e, um mês depois, foi nomeada a artista feminina da década no “Soul Train” Musical Awards.

    No final de sua carreira, no entando, Houston tornou-se célebre por abusar das drogas.

    As vendas de seus álbuns diminuíram, e sua imagem serena foi abalada por um comportamento violento e aparições públicas bizarras.

    Ela confessou ter abusado de maconha, cocaína e comprimidos, e sua voz foi ficando cada vez mais rouca, fazendo com que ela não conseguisse atingir as altas notas que a tornaram famosa.

    O “New York Times” descreve a voz da cantora como “uma das melhores vozes gospel de sua geração”.

    “Whitney evitava os maneirismos típicos do gênero, e usava frases evangélicas com moderação. Em vez de projetar vulnerabilidade e compaixão, ela comunicava força e auto-confiança, fazendo baladas pop majestosas.”

    A cantora deixa uma filha, Bobbi Kristina, fruto de seu casamento com Bobby Brown. Eles ficaram juntos entre 1992 e 2007.

    Publicado por jagostinho @ 09:19



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy
  • Míriam 8 Disse:

    A mais bela voz feminina de todos os tempos. Todo o repertório é maravilhoso.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.