Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 30out

    GAZETA DO POVO/ANA LUZIA MIKOS

    Petraglia: "Arena ficará pronta para junho de 2013"

    Relegados a acompanhar só jogos de menor apelo da Copa de 2014, os curitibanos confessam: es­­peravam mais. A decepção com o papel coadjuvante da cidade no evento foi comprovada em números.

    Mais da metade dos moradores da capital, 55,8%, disse que Curitiba merecia uma participação maior do que as quatro partidas, só da primeira fase, durante apenas 11 dias do Mundial.

    O baque veio há dias, quando foi anunciada pela Fifa a agenda de jogos e ainda a exclusão do município na Copa das Confede­­rações de 2013.

    Com exclusividade para a Gazeta do Povo, a Para­ná Pesquisa saiu às ruas enquanto os moradores digeriam a participação minúscula da capital – a menor entre as 12 subsedes, ao lado de Natal, Manaus e Cuia­bá.

    Ape­­nas 36,71%, dos 504 en­­tre­vistados, ficaram satisfeitos com o calendário que sobrou.

    Ter uma participação mais respeitável no torneio era um anseio da população desde 2009, quando Curitiba foi uma das escolhidas para alojar o evento.

    À época, 56,04% dos moradores acreditavam que jogos decisivos das oitavas, das quartas ou até uma semifinal poderia atrair os olhos do mundo para a região. Nada disso.

    “Esse sentimento de frustração é de todos os curitibanos, to­­dos os paranaenses que esperavam um pouco mais. A gente só tem a lamentar, porque sabemos que tínhamos mais a oferecer. Somos o quarto PIB entre as capitais, considero que merecíamos um olhar diferente”, la­­men­­tou o secretário municipal para Assuntos da Copa, Luiz de Carvalho.

    Sem a seleção brasileira, que já não desembarcaria mesmo no Afonso Penna por limitações do estádio – jogos do Brasil devem ser em locais com no mínimo de 60 mil lugares e a Arena terá 41 mil –, e sem duelos mata-mata, o interesse pelos jogos caiu.

    Dos entrevistados, 68,65% declararam que gostariam de ver alguma partida. O número dos que responderam “sim” em 2009 era de 76,58%.

    Restou como único consolo da cidade a aparição de um dos cabeças de chave. E a preferência do público surpreendeu, com a Ar­­gentina no topo da lista das seleções citadas na pesquisa, com 49 % de menções.

    “Existe uma rivalidade grande, mas uma proximidade sadia entre os paranaenses e os argentinos, até por questões geográficas”, comentou Carvalho.

    “Acho que só se for para torcer contra”, brincou o diretor da Paraná Pes­quisa, Murilo Hidalgo.

    Com os hermanos em campo, Curitiba teria a chance de ao menos ver o atual melhor jogador do mundo ao vivo.

    O levantamento também to­­cou em temas recorrentes sobre o Mun­­dial.

    Apesar do desprestígio paranaense, o apoio à realização do torneio cresceu em relação à última sondagem, feita em julho: é de 72,82% (era 66,5%).

    Por outro lado, dentro da margem de erro, aumentou o número de quem é contra com o uso de dinheiro público para a conclusão das obras no reduto atleticano: de 73% para 74,4%.

    “Muito se fala, mas pouco é efetivamente explicado sobre toda essa engenharia financeira. As dúvidas aumentam essa desaprovação”, opinou Murilo Hidalgo.

    Também é grande o número de pessoas que, há menos de três anos do Mundial, não acredita que as obras na Arena serão com concluídas a tempo.

    O grupo de desconfiados atingiu 42,9% dos entrevistados.

    “O Atlético é um grande parceiro da prefeitura. Houve uma série de discussões internas que se prolongaram, causando um desgaste e um comprometimento do início das obras”, disse Car­­valho, confiante no cumprimento do cronograma.

    Por enquanto, as partes envolvidas – poder público municipal e estadual, além do Atlético – seguem sem esclarecer como será a manobra financeira para viabilizar financeiramente a obra – sem esbarrar em aspectos legais.

    “[A Arena] ia ficar e vai ficar pronta para a Copa das Confe­­derações [junho de 2013]”, garantiu o gestor das obras do Atlético, Mario Celso Petraglia.

    Publicado por jagostinho @ 12:54



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.