Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 27out

    PORTAL TERRA/Laryssa Borges/Direto de Brasília

     

    Andrew Jennings está no Senado reforçando seus depoimentos contra Ricardo Teixeira e João Havelange. Foto: AFPAndrew Jennings no Senado   Foto: AFP

     

    O jornalista inglês Andrew Jennings participou de uma audiência na comissão de Educação do Senado nesta quarta-feira na qual reforçou as acusações de suborno contra o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, e do ex-presidente da Fifa, João Havelange, no caso envolvendo a empresa de marketing esportivo ISL.

    Sem apresentar novidades sobre o caso divulgado pela emissora BBC no último ano, Jennings estendeu as críticas à Fifa pela demora na divulgação do dossiê prometido para dezembro.

    Após reunião do comitê executivo da última semana, o presidente Joseph Blatter anunciou que a liberação dos documentos dependia de uma avaliação de especialistas por conta da complexidade do caso.

    “Ele nos insultou dizendo que era complicado o caso e não poderia divulgar. Coloque isso agora na internet agora. Só  nós fomos muito burros para não entender tudo isso. Um insulto desesperado contra quem está com uma arma apontada para a cabeça”, disse.

    Segundo o jornalista, o dossiê que será divulgado contra a Fifa contém confissões dos envolvidos, entre eles Ricardo Teixeira, um resumo do caso e os detalhes do acordo de a doação de parte do dinheiro proveniente do suposto suborno (2,5 milhões de francos suíços, cerca de R$ 5 milhões) a instituições de caridade.

    Segundos as estimativas do jornalista, não oficiais, Teixeira teria ganhado US$ 9,5 milhões de propina por meio da Sanud. A quantia recebida por Havelange seria de mais de US$ 50 milhões em propina.

    Os documentos fazem parte de uma investigação criminal sobre a falência da empresa de marketing esportivo ISL (International Sport and Leisure), parceira da Fifa, e indicam que dirigentes da entidade receberam pagamentos para garantir à ISL a lucrativa comercialização de direitos de transmissão e anúncios publicitários da Copa do Mundo durante os anos 1990.

    Em novembro, uma investigação do programa Panorama, da BBC, apontou que estes dirigentes eram o ex-presidente da Fifa João Havelange e seu ex-genro Ricardo Teixeira, membro do comitê executivo da Fifa e presidente do comitê organizador da Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

    A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não comentará as informações e disse que o Jennings já está notificado para prestar esclarecimentos sobre as acusações.

    Publicado por jagostinho @ 13:38



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.