Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 26out

    JORNALISMO B

    Está marcado para essa quarta-feira (26) mais um capítulo da nova luta por liberdade de imprensa no Brasil. Convocada pelo deputado Paulo Pimenta (PT-RS), acontece na Câmara dos Deputados uma audiência pública para debater um caso emblemático de censura: o processo movido pela Folha de S. Paulo contra o blog Falha de S. Paulo.

    O caso é emblemático porque é um exemplo claro de uma das principais formas de censura destes primeiros tempos de mídia independente na internet.

    O Grupo Folha é uma empresa jornalística, sem dúvida mais empresa do que jornalística, processando dois irmãos blogueiros, independentes, ao mesmo tempo em que se coloca como baluarte da defesa da liberdade de imprensa e de expressão.

    Tenta estrangular financeiramente os blogueiros e impedir que seu jornal seja alvo de críticas. Defende liberdade para quem?

    A Folha já avisou que não aparecerá na audiência pública. Como se vê, a “democracia” que defende e o “livre debate” que exige não incluem o debate público nem o confrontamento horizontal entre lados diversos.

    Prefere atacar através de seu enorme aparato jurídico, abusando de seu poder econômico e político contra dois blogueiros que não contam com corpo semelhante.

    Preocupado com a péssima repercussão que a censura imposta pelo jornal vêm obtendo – ainda que seus pares, a totalidade da mídia corporativa, venham ignorando solenemente todo o andamento desse atentado à liberdade – o dono da Folha emitiu uma nota assinada também pelo editor-executivo Sérgio Dávila e pelo secretário de redação Vinicius Mota.

    A nota tenta desqualificar os irmãos Bochini, o blog em questão e a própria audiência pública.

    Como mostra postagem do Desculpe a nossa falha (que veio a substituir o censurado Falha de S. Paulo), a nota é cheia de inverdades, omissões e distorções, além de ser pontuada por um tom ridicularizador e agressivo, típico do jornal que chamou a Ditadura brasileira de “Ditabranda”.

     Está no trabalho coletivo, na horizontalidade e na solidariedade na luta a grande força da blogosfera e, de forma mais ampla, da mídia independente e dos militantes pela democratização da comunicação.

    Nesse sentido é importante que toda a blogosfera participe ativamente desse debate e, de forma coletiva, faça valer sua força democrática contra o enorme poder econômico das oito famílias que detêm o monopólio da comunicação brasileira.

    Como escreveram os irmãos Bochini, “a causa é coletiva, já que em caso de vitória do jornal o dano também é coletivo. Isso porque o processo é inédito, então ficaria aberta uma jurisprudência contra a liberdade de expressão em todo país. (…) Se eles ganharem, perdemos todos. A vantagem é que, se eles perderem, ganhamos todos”.

    Publicado por jagostinho @ 13:41



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.