Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 24out

    AGÊNCIA ESTADO

    O PT já articula com os partidos aliados um xadrez que poderá transformar a ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil) numa candidata viável ao governo do Paraná nas eleições de 2014 – apesar de o marido dela, o ministro Paulo Bernardo, dizer que atualmente a candidatura dela não é certa.

    A estratégia do PT consiste em alianças com fortes candidatos nas quatro principais cidades paranaenses na eleição de 2012.

    O PT abriria mão de disputar a prefeitura de Curitiba e apoiaria o ex-tucano Gustavo Fruet, hoje no PDT.

    Mas lançaria três candidatos petistas: o presidente de Itaipu, Jorge Samek, concorreria à prefeitura de Foz do Iguaçu; a ex-ministra Márcia Lopes (Desenvolvimento Social) disputaria a prefeitura de Londrina; e o presidente do PT do Paraná, deputado estadual Enio Verri, lutaria pela prefeitura de Maringá.

    Para isso, os petistas fariam dois sacrifícios. O partido ficaria de fora da disputa em Curitiba, cidade que nunca conseguiu governar.

    E Samek teria de abrir mão da presidência de Itaipu. “Com a nossa aliança vencendo as prefeituras das quatro principais cidades, e dando apoio maciço a Gleisi em 2014, é possível derrotar o governador Beto Richa (PSDB), que vai tentar a reeleição”, avalia o deputado André Vargas (PR), secretário de Comunicação do PT.

    O atual prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, é do PSB. No Paraná, o partido costuma aliar-se ao PSDB e ao DEM.

    Hoje, Ducci está afinado com Richa. Vai disputar a reeleição com o apoio do governador. “Não podemos nos esquecer de que Gustavo Fruet vai concorrer com o candidato do governador. Por isso, ele tem de ser fortalecido em Curitiba”, afirma Vargas.

    Se o plano não der certo e Gleisi não puder disputar o governo do Paraná, a tendência do PT é apoiar o ex-senador Osmar Dias (PDT).

    Na eleição de 2010 os petistas fizeram dobradinha com Osmar na disputa com Richa.

    Dentro do PT, porém, a estratégia pró-Gleisi ainda encontra resistência.

    O deputado federal Dr. Rosinha, por exemplo, defende a candidatura própria do PT à prefeitura de Curitiba.

    “Vou trabalhar contra o apoio a outra candidatura”, afirma ele.

    Publicado por jagostinho @ 10:31



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy
  • Míriam Disse:

    Nem bem esquenta a cadeira da casa civil , já está de olho no Paraná, em 2014.
    O trampolim político deveriaestar com seus dias contados…

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.