Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 16maio

    Gazeta do Povo

    Após sete anos, Cianorte se torna novamente a melhor equipe do interior do Paraná

    Após uma partida dramática na tarde deste domingo (15) em Ponta Grossa, o Cianorte garantiu o título do interior do Campeonato Paranaense de 2011.

    Depois de perder no tempo normal por 1 a 0 para o Operário, o “Leão do Vale do Ivaí” levou a melhor na decisão por pênaltis, vencendo por 5 a 4 no Estádio Germano Kruger.

    O gol da vitória veio com Emerson Bala, que havia entrado no segundo tempo da partida.

    Antes disso, Marcelo defendeu cobrança do goleiro Ivan, do “Fantasma”.

    Este foi o segundo título do Cianorte, que em 2004 também havia sido a melhor equipe do interior.

    “Sem querer desmerecer o Operário, que é um ótimo time, mas o Cianorte merecia o título. Enquanto outras equipes estavam descansando, nós estávamos treinando”, lembra o técnico Ronaldo Bagé, que iniciou os trabalhos para o estadual em novembro do ano passado.

    Jogo disputado

    Diferente da primeira partida da final (quando o Cianorte goleou por 3 a 0), o “Leão do Vale do Ivaí” teve mais dificuldade para chegar ao gol de Ivan, que teve boa atuação no gramado molhado.

    Como o regulamento da final não considerava o saldo de gols, o time de Ponta Grossa foi ofensivo, buscando marcar pelo menos um tento, que veio com Lisa, aos 27 minutos do primeiro tempo.

    Com o resultado mantido ao fim dos 90 minutos, a partida foi para a decisão de pênaltis.

    As quatro primeiras cobranças foram executadas com perfeição pelas duas equipes (Serginho Catarinense, Edson Grilo, Diego Martins e Mateus pelo Operário; e Giancarlo, Geandro, Felipe Pinto e Almir pelo Cianorte).

    O último chute para o time de Ponta Grossa foi desperdiçado pelo goleiro Ivan.

    Na sequencia, Emerson Bala acertou a cobrança, garantindo o título cianortense.

    “Nos pênaltis é preciso sorte e competência e nossa equipe teve isso”, afirmou o atacante Giancarlo, artilheiro moral do torneio.

    Ao total, ele marcou 14 vezes, duas na primeira partida da Final do Interior.

    Mas somente os gols contabilizados durante as 22 rodadas classificatórias contam para o registro histórico, em que divide a artilharia com Davi e Bill, do Coritiba, os três com 12 gols.

    Publicado por jagostinho @ 08:48



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.