Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 11maio

    UOL/NOTÍCIAS

    O Maranhão é o Estado que tem proporcionalmente a maior concentração de pessoas em condições extremas de pobreza. Da população de 6,5 milhões de habitantes, 1,7 milhão está abaixo da linha de miséria (ganham até R$ 70 por mês). Isso representa 25,7% dos habitantes -mais que o triplo da média do país, que é de 8,5%. Os dados foram divulgados nesta terça-feira pelo IBGE.

    O conceito de miséria foi estabelecido oficialmente na semana passada pelo governo federal, que resolveu considerar em estado de pobreza extrema quem ganha até R$ 70 por mês.

    A POBREZA EXTREMA NO BRASIL
    População que recebe até R$ 70 por mês

    LOCAL GANHAM ATÉ R$ 70/MÊS % DA POPULAÇÃO TOTAL
    Maranhão 1.691.183 25,7
    Piauí 665.732 21,3
    Alagoas 633.650 20,3
    Pará 1.432.188 18,9
    Amazonas 648.694 18,6
    Acre 133.410 18,2
    Ceará 1.502.924 17,8
    Bahia 2.407.990 17,2
    Roraima 76.358 17,0
    Paraíba 613.781 16,3
    Pernambuco 1.377.569 15,7
    Sergipe 311.162 15,0
    Rio Grande do Norte 405.812 12,8
    Amapá 82.924 12,4
    Tocantins 163.588 11,8
    Rondônia 121.290 7,8
    Mato Grosso 174.783 5,8
    Mato Grosso do Sul 120.103 4,9
    Minas Gerais 909.660 4,6
    Espírito Santo 144.885 4,1
    Rio de Janeiro 586.585 3,7
    Goiás 215.975 3,6
    Paraná 306.638 2,9
    Rio Grande do Sul 306.651 2,9
    São Paulo 1.084.402 2,6
    Distrito Federal 46.588 1,8
    Santa Catarina 102.672 1,6
    Brasil 16.267.197 8,5

    O segundo pior Estado é o Piauí, com 21,3% dos moradores ganhando até R$ 70 mensais. Em terceiro, vem Alagoas, com 20,3%.

    Na outra ponta, o Estado com menor nível de miseráveis é Santa Catarina. De seus 6,2 milhões de habitantes, 103 mil estão na linha da pobreza extrema, o que representa 1,6% da população.

    Em segundo lugar, vem o Distrito Federal, com 1,8% de miseráveis. São Paulo está em terceiro, com 2,6%. O Rio de Janeiro tem um índice de 3,7% de pessoas vivendo com até R$ 70 por mês.

    País tem 16,2 milhões vivendo com menos de R$ 70

    O Brasil tem 16,2 milhões de pessoas vivendo em condições extremas de pobreza. Isso representa 8,5% dos 191 milhões de habitantes do país. Na terça-feira da semana passada, o Ministério do Desenvolvimento Social estabeleceu o valor de R$ 70 per capita ao mês como referência para definir quem são os brasileiros mais carentes.

    Por essa medida, a região Nordeste é a que conta com mais pessoas em extrema pobreza. São 18,1% da população, em comparação com os 8,5% nacionais. Em seguida aparecem o Norte (16,8), Centro-Oeste (4), Sudeste (3,4) e Sul (2,6).

    Os números, baseados em dados do Censo 2010, ajudarão a formular o plano Brasil Sem Miséria, uma das principais bandeiras eleitorais da presidente Dilma Rousseff.

    Publicado por jagostinho @ 15:08



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

5 Respostas

WP_Cloudy
  • TERTULIANO Disse:

    Essa praga chamada família Sarney devia ser exterminada. Mas vão pagar tudo com desgraças na família. Já está acontecendo. Pobre povo maranhense

  • Rute Disse:

    Será que o crápula do José Sarney vai fazer algum comentário? Canalha!!!!

  • TARCÍSIO Disse:

    Me desculpem a sinceridade mas onde estão os 75% que não são miseráveis? Estes sao os que sustentam essa canalhice dos Sarney. Se elegem sempre.

  • Eduardo Monteiro Disse:

    Concordo com o tarcisio. Cada povo te=m o governo que merece. A pessoa póde ser pobre, mas não necessariamente trouxa e imbecil como os maranhenses.

  • míriam Disse:

    O Maranhão é a indústria do voto da família Sarney, então para que mudar o quadro?
    A cada eleição, novas promessas, e o povo na esperança de uma melhora, vota e espera…espera…. fica “Esperando Godot”( peça do teatrólogo , Samuel Becket – 1949 ).

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.