Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 06jan

    Fico perplexo com certas coisas que leio nos nossos meios de comunicação. Agora a bola da vez, para quem gosta de uma boa futrica, ou não tem algo mais importante para escrever ou comentar, é Ezequias Moreira Rodrigues.

    Quero iniciar fazendo uma pergunta a você que está me acompanhando agora: O caso da Sogra Fantasma, escândalo denunciado em 2007, traz, imediatamente à sua mente o Ezequias, genro da Sogra Fantasma, em cuja conta foram depositados, durante 11 anos, sálarios, sem ela nunca ter comparecido na Assembleia, não é verdade?

    Coisa feia? Sim, muito feia. Que corresponde a um processo que ainda está tramitando na justiça, mesmo com Ezequias, tendo devolvido o dinheiro indevido, em 2008, em torno de 500 mil reais, atualizados.

    E de qual deputado era o gabinete, quando tudo começou, em que estava lotada a sogra de Ezequias ? Você sabe ? Se não sabe, fique sabendo: do então deputado Beto Richa, hoje o governador do Paraná.

    Responda rápido: a corda arrebenta de que lado? Do mais fraco, sempre. Tiraram Ezequias de cena e a vida continuou.

    Ele segurou o rojão. Pagou o preço por uma fidelidade canina à família Richa.

    Conheci Ezequias quando José Richa era o governador do Paraná, em 1983.

    Sempre foi da mais estrita confiança do pai de Beto. Onde estava Zé Richa, lá estava Ezequias. Impressionante.

    Quando Beto iniciou sua carreira política, foi natural a presença de Ezequias ao seu lado.

    Isto aconteceu na Assembleia, na Prefeitura e agora, no governo estadual, no cargo de Diretor de Relações com Investidores da Sanepar, onde ele é funcionário de carreira.

    Mas bastou o anúncio de seu nome e a gritaria foi geral. Parece que o mundo desabou. Mas o pior desta história é que as notícias degradantes que são espalhadas, vem de componentes do próprio governo do Beto.

    Ciumeira geral. No anonimato, mas para mim nem tanto, pois sei a origem da boataria, tentam colar em Ezequias a imagem de ladrão do dinheiro público. Não admitem sua proximidade com o governador e sua família.

    Ezequias é trigo do bom, e o joio ele já arrancou da sua vida. Pagou pelo seu pecado.

    Deu uma derrapada, mas nem por isso tem que ser tratado com um leproso dos tempos antigos.

    E tem mais: peguem a ficha corrida de Ezequias e de outros componentes do governo do Beto e comparem.

    Dá Ezequias de goleada, justamente sobre àqueles que práticam este sórdido “fogo amigo”.

    E para concluir: sou amigo do Ezequias. E com muito orgulho, pois conheço a história de sua vida.

    Requião bradou em uma ‘Entrevista Bruta” aqui no Blog:” Amigo é amigo e FDP é FDP !!”

    E eu proclamo: “Amigo meu não tem defeito. O inimigo, se não tiver, eu coloco”.





    Publicado por jagostinho @ 08:47



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

3 Respostas

WP_Cloudy
  • Tweets that mention Jota Agostinho » Arquivo do Blog » SÓRDIDO “FOGO AMIGO” -- Topsy.com Disse:

    […] This post was mentioned on Twitter by Fogaça Júnior . Fogaça Júnior said: RT @blogdojota: SÓRDIDO "FOGO AMIGO" – http://bit.ly/hX1mUp […]

  • Skora Disse:

    Pô Jota!

    tudo bem que você é amigo do cara! Mas, não é muito estranho o governador entregar um cargo de confiaça nas mãos de alguém envolvido em escândalos passados!

    Deixasse o cara no gabinete, recebendo sua graninha “por fora”, O mesmo vale para o japoneis, o cara fez caca quando prefeito, foi condenado e mesmo assim ganhou uma secretaria! É mole! esse governo já começou sem inspirar nenhuma confiança. Se continuar assim só podemos esperar o pior!

  • elias glaucio Disse:

    Com certeza tem gente pior que ele.O problema nao e so o Ezequias,mas toda a caterva que o Beto desenterrou.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.