Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 01set

    >>>>>>>>>   A pergunta que mais se faz no meio político paranaense hoje é referente aos detalhes liberados a conta-gotas pelo Datafolha sobre a pesquisa da semana passada. Afinal, o supreendente percentual de 42% dos eleitores de Dilma, no Paraná, que afirmaram que votariam, hoje , em Beto Richa, é bom para quem?

    >>>>>>>>>   A resposta é simples e, por sinal, animou a turma que se reune na Rua Itupava, perto da linha do trem. O clima, que estava pesado e confuso, ganhou ares mais despoluídos. Claro que é bom para o Osmar essa confusão do eleitor de Dilma. Isto significa que ele tem espaço para crescer, pois Lula vem dizer aos eleitores paranaenses que quem é Lula é Dilma e quem é Dilma é Osmar.

    >>>>>>>>>   Mas de nada vai adiantar todo esforço presidencial se continuarem as trombadas entre egos inflados na troupe gerencial do pedetista. Muitos erros estão acontecendo. E primários. A frase que define a situação confusa no comando da campanha de Osmar é: “muitos caciques para poucos índios”.

    >>>>>>>>>   Para quem tem que correr atrás do prejuízo, que não é pouco, não dá para se imaginar que haja lamentos de deputados da coligação, Greca é um exemplo, que não conseguem ao menos telefonar para Osmar. Isso que ele está atrás nas pesquisas. Imaginem se estivesse liderando então !  Os áulicos que sempre tem, em toda campanha, formam uma esdrúxula blindagem no entorno do candidato, que desgosta muita gente.

    >>>>>>>>>   Quanto a Beto Richa há algo que não encaixa com os números de uma vantagem folgada até agora nas pesquisas. Se há uma coisa que Beto não deveria fazer, nesta altura do jogo, na reta final, é polemizar com Osmar. Tem mais é que torcer para que Setembro passe o mais rápido possível. Será que ninguém alertou Beto para isso? Ou pesquisas internas dos tucanos estariam sinalizando horizontes mais complicados nas próximas semana? Só pode.

    >>>>>>>>>   Pode ser que dê em nada, mas não repercutiu bem no lado tucano as prisões do vereador Denilson Pires, que é candidato a Deputado Estadual na coligação de Beto e ainda do presidente do PMN, um dos 14 partidos que forma a coligação, ex-vereador Valdenir Dias. Era tudo que podia não ter acontecido. Não atinge frontalmente o candidato a governador, mas que incomoda, disto não há dúvida.

    >>>>>>>>>   Houve muito estardalhaço com o enganjamento na campanha de Osmar de Christiane Yared, mãe de um dos jovens assassinados num brutal acidente de trânsito que envolveu o ex-deputado Carli. Críticas foram feitas de que ela estaria usando a morte do filho para fins políticos. Uma grande injustiça. Ela como cidadã tem o legítimo direito de escolher quem apoiar. Até porque o irmão do ex-deputado causador da tragédia, é candidato a deputado, com apoio de Beto Richa. Será que alguém entenderia a familía Yared a favor de Beto? Não, né?

    >>>>>>>>>   Podem argumentar como quiserem mas que pegou mal o passeio internacional do governador-tampão, Pessuti pela Disneylância, isto pegou. Não por votos que poderia angariar pois seu cacife e sua densidade eleitoral não decidem nada. Apenas o simbolismo de um gesto de indiferença daquele que hoje, por acaso, é a autoridade máxima do estado, abalam as tênues estruturas emocionais de um candidato cercado de pressões e problemas. Uma moda de viola do Pessutão serviria para animar a turma do Osmar.

    Publicado por jagostinho @ 09:36



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

4 Respostas

WP_Cloudy
  • Pina Disse:

    Osmar tem declarado o seguinte: “Estamos juntos na campanha, fazemos os mesmos discursos, falamos com as mesmas pessoas e só eu não cresço?”, questiona perplexo Osmar Dias aos seus marqueteiros, Sérgio Reis e Wianey Pinheiro, depois das últimas rodadas de pesquisas. Osmar teve 49,9% dos votos na disputa pelo governo do Paraná em 2006. Em 2010 disputa o mesmo cargo, agora com o apoio de Lula que tem 80% de aprovação, da máquina federal do PT, do PMDB e de Roberto Requião – que o derrotou em 2006 – e não sai do lugar. A candidata do PT ao Senado Gleisi Hoffmann cresce, tem 42%. Requião cresce, tem 50%. Só Osmar não cresce, continua com 34%. Por quê?
    Osmar reuniu condições para vencer a eleição, só se esqueceu de combinar com o eleitor. O eleitor deveria se comprometer a esquecer sua história de vida. O eleitor deveria esquecer que o senador passou a vida defendendo o produtor rural e agora aprendeu a chamar os petistas, que financiam o MST, de “companheiros”. Deveria esquecer também que Requião – que atacou sua honra em 2006 – é hoje seu melhor amigo, conselheiro e personal trainer político. A idéia que o eleitor é bobo, esquece as coisas e confunde alhos com bugalhos já encerrou muita carreira. O jornalista Celso Nascimento analisou na Gazeta do Povo alguns motivos que levaram Osmar a encolher. A chave do tamanho nanico é a incoerência.
    “Nesse momento Osmar está menor do que aquele que emergiu das urnas de 2006. Em 2006, ele representava 50% dos paranaenses; agora, representa um terço. Diminuiu por quê? Diminuiu porque não é em 2010 o mesmo Osmar de 2006. Há quatro anos, era, por exemplo, a antítese de Requião. Hoje, se apresenta como sua interface, ora como continuador de programas assistencialistas do ex-governador, ora como silente e acrítico espectador de todos os erros e vergonhas que marcaram o governo passado. Em suma, o candidato perdeu sua identidade”, diz Celso Nascimento.
    “[Osmar] Deixou de ser identificado também entre os que o viram crescer entre campos de soja içando as bandeiras do agronegócio – com tudo o que isto possa significar, incluindo a defesa da propriedade rural contra invasões. Grande parte dessa gente – isto é, os que votaram em Osmar em 2006 porque não queriam mais Requião e os que viam nele um anteparo contra o assanhamento da militância sem-terra – ficou órfã do seu defensor”.

  • rock Disse:

    Bom Jota se voce quer ajudar o Osmar, então pare de pegar no pé do Pessutão, é hora de nos unirmos forças e não se atirar na nossa trincheira, ninguém é mais Requião do que eu, mais ta na hora de alguém puxar a orelha dele e do Pessuti e também na tua para parar com essas coisas pequenas e começar se incomodar com coisa grande que é varrer de vez o grupo do Jaime Lerner da pólitica Paranaense.

  • Pereira Disse:

    Rock, você agora vai querer patrulhar o J. no que ele publica e opina, e pelo que sabemos Jaime Lerner não concorre a nenhum cargo político a mais de uma década, pare de viajar então, não se preocupe com os fantasmas que não existem, e vamos trabalhar por Osmar mas não esquecendo que não se constroe nada se não for verdadeiro e autêntico, pois senão pode ruir a qualquer instante!!!!
    Bola para frente.

  • rock Disse:

    Pereira não quero patrulhar ninguém,e muito menos principalmente quem tem as mesmas preocupações que eu, o que quero é que esqueçam o Pessuti, pois ele também esta dando a sua contribuição, se tem alguma arresta para ser aparada não é esse o momento, respeito muito o Jota e por isso sou seu leitor diário, mais quero que todos nos demos as mãos e derrotemos o mal maior que é sim o grupo do Jaimwe Lerner, ou voce acredita que na campanha do BetoPlay não tem o dedinho do grupo do homem que sucateou o Paraná.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.