Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 19ago

    JORNALISTA LUCIANO POMBO

    A partir da implantação da lei, o governo do Estado passou a poder conceder para a iniciativa privada a distribuição local de gás canalizado, as vias estaduais precedidas ou não da execução de obras públicas, o transporte rodoviário intermunicipal de passageiros, o transporte ferroviário intermunicipal ou que transponha as fronteiras do Estado, o transporte aquaviário intermunicipal de passageiros e o que procede a ligação de rodovia estadual e a exploração de obras ou serviços estaduais de barragens ou conteções precedidas ou não de execução de obras públicas.

    A mesma lei estabeleceu que a concessão de serviço público seria feita por meio de licitação, na modalidade concorrência e que venceria a pessoa jurídica ou consórcio de empresas que demonstrassem capacidade por sua conta e risco, por prazo determinado.

    Visando amarrar a cobrança de pedágio com obras que seriam executadas em um espaço de longo prazo, o projeto já previa que a concessão do serviço público seria precedida da execução de obras públicas de forma que o “investimento da concessionária seja remunerado e amortizado mediante a exploração do serviço ou da obra por prazo determinado”.

    O próprio texto do projeto aprovado por Richa dizia que os “contratos poderão prever mecanismos de reajuste e revisão das tarifas, a fim de manter-se o equilíbrio econômico-financeiro”.

    Outro item era o de que o prazo do contrato de concessão não poderia ser superior a 25 anos, podendo ser prorrogado por igual período. No final da Lei Complementar, no artigo 41, diz que “fica o Estado autorizado a cobrar pedágio pela utilização de vias estaduais conservadas ou vias federais delegadas”.

    Após aprovada pela Assembléia com grande maioria de votos, a lei foi sancionada por Jaime Lerner.

    Discurso – Em campanha para o governo, parece que Richa esqueceu do texto que ajudou a aprova. Em recente entrevista, prometeu que irá despolitizar o assunto pedágio como governador.

    “O assunto pedágio foi objeto de demagogia em campanhas eleitorais anteriores. Vou chamar as concessionárias para o diálogo para chegar a um entendimento e vou fazer prevalecer o interesse público. Eu sei que é possível termos uma tarifa de pedágio justa e acessível e não uma tarifa incompatível com a realidade econômica do Paraná”, pontuou.

    Em outra entrevista, o tucano disse que tem disposição para conduzir um entendimento que compatibilize tarifas razoáveis com boas entradas.

    “Acredito que não seja do interesse das concessionárias comprometer a produtividade das empresas paranaenses, que tem sido onerada com as tarifas atuais.”

    Dos 54 deputados estaduais, apenas votaram contra o projeto Ângelo Vanhoni (PT), Emerson Nerone (PT), Irineu Colombo (PT), Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), Ricardo Chab (PMDB) e Péricles de Mello (PT). O deputado Florisvaldo Fier, conhecido como Dr. Rosinha (PT), estava em viagem autorizada para o Chile.

    Placar

    A votação da lei do Pedágio
    Favoráveis
    Ademar Traiano (PTB)
    Albanor Gomes (PTB)
    Antonio Anibelli (PMDB)
    Augustinho Zucchi (PPB)
    Basílio Zanusso (PFL)
    Beto Richa (PTB)
    Caíto Quintana (PMDB)
    Carlos Simões (PTB)
    César Seleme (PPB)
    César Silvestri (PTB)
    Cleiton Kiélsi (PFL)
    Duílio Genari (PPB)
    Durval Amaral (PFL)
    Edgar Bueno (PDT)
    Edno Guimarães (PFL)
    Edson Silva Lino (PPB)
    Eduardo Trevisan (PFL)
    Élio Rusch (PFL)
    Geraldo Cartário (PFL)
    Horácio Rodrigues (PL)
    Hidekazu Takayama (PFL)
    Irondi Pugliese (PPB)
    João Techy Filho (PPB)
    Joel Coimbra (PTB)
    José Maria Ferreira (PSDB)
    José Tavares (PTB)
    Julio Ando (PFL)
    Luiz Accorsi (PTB)
    Luiz Carlos Alborghetti (PFL)
    Luiz Carlos Martins (PFL)
    Luiz Carlos Zuk (PDT)
    Marquinhos Alves (PFL)
    Miltinho Alves (PFL)
    Neivo Beraldin (PPB)
    Nelson Garcia (PFL)
    Nelson Turek (PFL)
    Nereu Moura (PMDB)
    Orlando Pessuti (PMDB)
    Plauto Miro Guimarães (PFL)
    Renato Adur (PMDB)
    Reny Borsatto (PFL)
    Sâmis da Silva (PMDB)
    Sérgio Spada (PSDB)
    Toti Colaço (PMDB)
    Valdir Rossoni (PTB)
    Walmor Trentini (PFL)

    Contrários
    Ângelo Vanhoni (PT)
    Emerson Nerone (PT)
    Irineu Colombo (PT)
    Luiz C. Romanelli (PMDB)
    Ricardo Chab (PMDB)
    Péricles de Mello (PT)

    * Os deputados que não foram citados, não estavam presentes na votação
    * Os partidos acima correspondem às siglas em que os deputados estavam filiados no momento da votação

    OBSERVAÇÃO DESTE BLOGUEIRO: O hoje governador-tampão, Orlando Pessuti, deputado na época, também votou a favor do pedágio.

    A memória do povo é fraca, mas os anais da ALEP, não.


    Publicado por jagostinho @ 10:34



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

5 Respostas

WP_Cloudy
  • Allan do Interior Disse:

    orlando pessuti tambm votou a favor do pedagio !!!
    pq vc nao fala de agostinho ?????

    em epoca de eleicao aparece de tudo neh bochao ashuhausHUS
    o osmar tem em sua base de apoio muito mais podres de lerner pedagio copel banestado que o beto ele nao tem a minina moral pra fala do beto isso e um fato!

  • Tweets that mention Jota Agostinho » Arquivo do Blog » BETO RICHA VOTOU A FAVOR DO PEDÁGIO NO PARANÁ -- Topsy.com Disse:

    […] This post was mentioned on Twitter by Rafael Moura, José Pedro, Alvaro Ferreira, Alvaro Ferreira, José Pedro and others. José Pedro said: @contraBETORICHA @Osmar_Dias12 @Gleisi @RequiaoPMDB >> RT @blogdojota BETO RICHA VOTOU A FAVOR DO PEDÁGIO NO PARANÁ – http://bit.ly/94s2mo […]

  • carlos rocha Disse:

    PERGUNTA “QUAL A DIFERENÇA DA CENSURA DE CHAVES NA VENEZUELA PARA SUFOCAR A OPOSIÇÃO E O COMPORTAMENTO VERGONHOSO DE ALGUNS ORGOÃOS DE IMPRENSA “JORNAIS, RADIOS, BLOGS ETC” FINANCIADOS PELO PODER PUBLICO ATRAVES DE VERBAS PUBLICITARIA PARA ATACAR OS CANDIDATOS DE OPOSIÇÃO?”

  • Pina Descolada Disse:

    A grande maioria dos Deputados na relação citada, fazem parte hoje do chapão do Osmar Dias, e um de seus maiores apoiadores e o Deputado Federal Marcelo Almeida (Herdeiro da CR.Almeida) Empresa que Administra o pedagio no Estado do Parana, então este tipo de factoide so serve para dar um tiro no pe do pessoal de pouca memoria que se encontra hoje principalmente no PMDB de Requião!!!!!!!
    Alias a grande promessa de campanha de Requião era “ou o pedagio abaixa ou acaba”, não aconteceu uma coisa nem outra, Requião muito pelo contrario, criou mais pedagios e o preço foi majorado! Portanto o irresponsavel a população bem sabe quem foi e que e perante a população do Parana!!!!!!!!

  • Bingo Disse:

    Uma constatação que não passou despercebida sobre a votação dos pedágios e que ninguém falou. Orlando Pessuti, atual governador e um dos principais cabos eleitorais de Osmar Dias, votou favoravelmente aos pedágios conforme o quadro publicado. Sem esquecer, é claro, que o projeto de lei é de autoria do deputado do PDT e aliado do urtigão – como Osmar se autodenomina no programa eleitoral -, Neivo Beraldin.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.