Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 17ago

    TIJOLAÇO.COM- O BLOG DO BRIZOLA NETO

    Mais uma perversidade da central de boatos criada para desmoralizar José Serra. E agora o autor não é nem mais nem menos que um senhor chamado José Serra.

    Não é que este gajo disse ontem, na Bienal do Livro, que iria distribuir 100 milhões de livros didáticos gratuitamente a estudantes e professores, caso fosse eleito?

    A notícia está aqui, para quem quiser ler.

    Como a insuspeitíssima Veja publicou, em março de 2009, que o governo federal acabara, com grande sucesso, de distribuir 103 milhões de livros escolares gratuitamente, tem-se que, no mínimo, Serra vai diminuir em pelo menos 3 milhões o número de livros didáticos entregues grátis aos alunos da rede pública, em relação a 2009.

    Mas podem crer que isso não passa de boato do José Serra contra seu alter ego, o “Zé”.

    Ah, e antes que o Serra diga que eram mais livros, mas eles não chegavam ou eram restritos a poucos títulos, reproduzo o primeiro parágrafo da matéria da Veja:

    “Terminou, com o início das aulas, uma megaoperação coordenada pelo Ministério da Educação (MEC) para entregar 103 milhões de livros didáticos nas 140.000 escolas públicas brasileiras.

    A distribuição dessa enorme quantidade de livros, que empilhados teriam a altura de 200 montes Everest, consumiu cinco meses e incluiu milhares de viagens de carreta, barco e até carroça.

    Para citar um périplo entre vários, chegar a um município como Ipixuna, distante 1 380 quilômetros de Manaus, exigiu, além do transporte inicial de caminhão a partir de São Paulo (que concentra a produção de livros didáticos no país), cruzar o Rio Madeira de barco durante 33 dias e seguir adiante de van por mais quatro.

    Não há no Brasil nenhum programa oficial que envolva uma distribuição tão extensa nem demande logística tão complexa.

    A segunda maior operação do gênero é a entrega de vacinas pelo Ministério da Saúde, que perde em dimensão (na última campanha contra a rubéola, foram 84 milhões de doses) e na variedade da carga – uma única vacina, contra 2 322 títulos.

    O que complica mais ainda a logística dos livros é o fato de cada escola receber uma encomenda diferente.

    São 140 000 tipos de pacote, entregues um a um. O único programa de distribuição de livros didáticos que supera a dimensão do brasileiro é o chinês – mas há uma diferença relevante em favor do Brasil:

    “Os professores têm a liberdade de escolher os livros que vão adotar”, resume Nélio Bizzo, da Universidade de São Paulo.”

    Publicado por jagostinho @ 15:47



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.