Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 27jun

    AGÊNCIA ESTADO

    Assumindo postura de candidato, o senador paranaense Alvaro Dias, vice na chapa de José Serra (PSDB) a presidente da República, endureceu o discurso contra o governo Lula, neste sábado, durante a convenção do partido em Cuiabá (MT) que homologou o nome de Wilson Santos na corrida pelo governo do estado.

    A administração federal, segundo o senador, “usa a mentira como a arma para esconder suas falcatruas” e “alimenta a si próprio com o dinheiro do povo”. Por fim, ele elogiou a administração de Fernando Henrique Cardoso (PDSB), entre 1995 e 2002. “A estabilidade econômica se deve ao Real do governo do PSDB. A semente foi implantada pelo PSDB”.

    Dias voltou a comentar a oposição dos aliados do DEM à chapa puro-sangue tucana – os democratas reivindicavam a indicação do vice. E garantiu que tudo vai bem. “Tenho recebido recomendação do partido e do Serra. Já me sinto em campanha”, disse.

    Ele afirmou que considera normal a demanda democrata e que acredita que um acordo será selado entre os dois partidos. “Isso valoriza o DEM. É parte do jogo democrático. O DEM é um partido importante na aliança. É legítimo que postule a indicação de um nome, mas certamente a prioridade é o projeto maior. Isso é que vai motivar o DEM a aceitar eventuais ponderações que possam ser feitas pelo PSDB, pelo candidato José Serra e o Sérgio Guerra (presidente do PSDB)”.

    Na sexta-feira, Dias adotara postura mais moderada. Chegou inclusive a cogitar sua saída, caso a aliança entre tucanos e democratas fosse colocada em risco. Hoje, ele tomou posição contrária.

    “Não sai eu e nem o DEM”, garantiu. “Fui convocado. Aceitei e, portanto, não tenho direito de abrir mão ou ser intransigente. Minha posição é a do PSDB e principalmente do José Serra. Já está determinado deste forma e desta forma deve caminhar”.

    Segundo ele, na reunião com os democratas de Mato Grosso, ficou claro que a rejeição à chapa puro-sangue não é unanimidade dentro do DEM. “Tenho ouvido estímulos de democratas. Não há uma intransigência do DEM. Como houve recuo do Aécio Neves, o DEM voltou a postular a vice na chapa do Serra. É democrático eles postularem. Mas acredito no entendimento”.

    Por fim, o senador disse que as críticas ao governo Lula já fazem parte de sua postura no Congresso Nacional. “Mas vou seguir o tom do Serra. Ele é que vai comandar. Cada campanha tem a estratégia que deve ser obedecida. E serei leal e absolutamente fiel ao Serra. Estarei como coadjuvante como tantos outros no Brasil dando suporte a esse projeto”, acrescentou.



    Publicado por jagostinho @ 13:51



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

2 Respostas

WP_Cloudy
  • OGARITO LINHARES Disse:

    JOTA
    O ENCONTRO O PT VOTO CONTRA PARTICIPAÇÃO NO CHAPÃO ACABOU O ACORDO POR CONTA DISSO

    SÓ SE A DIREÇÃO NACIONAL DO PT REVETER URGENTE, FORA ISSO ADEUS ALIANÇA

  • Douglas Ciriaco Disse:

    Esse Álvaro Dias é um fanfarrão e oportunista. Como as coisas mudam na política, hein, Jota? Depois de tentar embarcar na “onda Lula” de 2002, agora o responsável pelo sucesso de várias políticas econômicas e sociais do governo do PT é coisa do PSDB.

    A grande vantagem de ele embarcar como vice do Serra vai ser o naufrágio político do PSDB que será consolidado em outubro desse ano.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.