Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 10jun

    PARANÁ ONLINE/ELIZABETE CASTRO

    Pessuti quer nova conversa com Lula

    Se o ex-governador Roberto Requião quiser levar o PMDB a apoiar uma possível candidatura ao governo do senador Osmar Dias (PDT) terá que derrotar o governador Orlando Pessuti na convenção do partido.

    Em reunião anteontem à noite com deputados estaduais e integrantes da executiva do partido, Pessuti garantiu que não desiste da candidatura à reeleição e que vai buscar o apoio da direção nacional do PMDB, na convenção que será realizada neste sábado, 12, em Brasília.

    Além do aval da direção nacional, Pessuti também quer conversar novamente com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, para tentar buscar uma aliança com o PT do Paraná.

    Por pressão de parte dos deputados estaduais, ele vai oferecer a Lula o apoio à candidatura da ex-ministra Dilma Rousseff à presidência e de Gleisi Hoffmann ao Senado em troca de uma coligação na disputa proporcional com o PT.

    Se o acordo com o PT não for possível e Requião não se mobilizar para levar à convenção a proposta de aliança com o PDT, os peemedebistas terão que se conformar em concorrer em chapa pura.

    E neste caso, o presidente estadual do partido, deputado Waldyr Pugliesi, já levantou a possibilidade de lançar dois candidatos ao Senado. Além de Requião, o PMDB teria também como candidato o ex-secretário de Desenvolvimento Urbano Renato Adur.

    Recuo

    Se depender do vice-presidente estadual do PMDB e um dos principais articuladores da corrente que deseja apoiar a pré-candidatura do ex-prefeito de Curitiba Beto Richa, deputado Luiz Claudio Romanelli, a proposta não será apresentada à convenção.

    Romanelli afirmou que se Pessuti quer ser candidato, não irá defender a candidatura de um outro partido na convenção. Ele criticou a posição do PT estadual, que já descartou a coligação na disputa para a Assembleia Legislativa e Câmara dos Deputados.

    “Em todo o país, o PT está enquadrando seus diretórios à luz do interesse da candidatura Dilma. No Paraná, há uma certa rebeldia”, afirmou Romanelli, acusando os dirigentes petistas de servirem apenas ao interesse da ex-presidente estadual do partido Gleisi Hoffmann.

    O presidente estadual do PT, Ênio Verri, afirmou que considera “positiva” a recente preocupação do PMDB do Paraná com a candidatura de Dilma Rousseff. “Esse é o PMDB velho de guerra que eu gosto. Mas daí a acabar com a bancada estadual do PT é outra coisa. Continuo dizendo que a nossa base é refratária à ideia de redução da bancada via coligação proporcional”, disse.

    Verri não vê possibilidade de a direção nacional intervir para obrigar o PT do Paraná a fazer uma aliança proporcional com o PMDB. “Em nenhum lugar do Brasil, o PT enquadrou diretório em nome de eleição proporcional. Mas agora é assim no Paraná. Todos aparecem como vítimas e nós é que somos o vilão da história”, ironizou.



    Publicado por jagostinho @ 15:38



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

7 Respostas

WP_Cloudy
  • Tweets that mention http://208.113.167.84/?p=18037utm_sourcepingback -- Topsy.com Disse:

    […] This post was mentioned on Twitter by . said: […]

  • TARCÍSIO Disse:

    Alguem tem duvida que o requião manda no PMDB? Aliás o PMDB só existe graças ao Requião. Senão nem Pessuti existiria.

  • marmitex Disse:

    Mesmo com o Pessuti dando carguinhos para delegados do PMDB não leva essa. Melhor cair fora e procurar ser um bom governador até dezembro.

  • deodato Disse:

    Pra não ficar feio e desmoralizante o Pessutão não deve bater de frente com Bob. Afinal o Req é o dono do PMDB. Aproveitar as mordomias até dezemnro. Está muito bom pra ele. O cargo caiu no colo. Isso acontece uma vez na vida, cara!

  • Eduardo Monteiro Disse:

    Acho que o Pessuti deve ser candidato sim para forçar um segundo turno, para o Paraná escolher melhor e com mais calma. E ele será o fiel da balança

  • sargentão Disse:

    Requião tem que ser leal como pessuti foi com ele. Afinal Requião terá apoio de pessuti para Senador. Briga a toa. Todos são PMDB.

  • búfalo Disse:

    Sargentão! O Pessuti foi leal com o Requião??? AHHH imagine se não fosse então? Leal foi o Ducci com o Richa. Mas o pessuti não manda nada. Quem manda é a vingativa mulher dele,a rainha dos jacus.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.