Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 26maio

    Sob o título “Amor Incondicional”, a revista eletrônica “Via Legal“, do Conselho da Justiça Federal, trata do caso do engenheiro mecânico Adolfo Celso Guidi, de Curitiba (PR), que descobriu há doze anos que seu filho, Vitor, tinha uma doença incurável e degenerativa. A revelação mudou a sua vida. Para salvar o filho, ele perdeu o emprego e endividou-se.

    O engenheiro não imaginava que, anos depois, viveria uma situação surpreendente na Justiça.

    “É uma questão de decisão. Eu decidi lutar pela vida dele”, diz Adolfo a Analice Bolzan, apresentadora do “Via Legal”.

    Adolfo passou a estudar a doença do filho na biblioteca da Faculdade de Medicina e na internet. Fez pesquisas e contatos por correspondência com especialistas em vários países. Há nove anos, Vitor toma enzimas descobertas pelo pai obstinado.

    A dedicação ao filho interrompeu a vida profissional do engenheiro. “Não sobrou para pagar a prestação da casa”, diz. O imóvel foi a leilão.

    Para não perder o bem, Adolfo entrou com uma ação na Justiça Federal. Nas audiências, contou a história de Vitor e por que deixara de pagar as prestações.

    “Quando tudo caminhava para a desocupação do imóvel, a Justiça encontrou uma saída inédita”, diz a narradora.

    “Expedir um mandado de desocupação, sabendo de toda a história, seria muito penoso, muito difícil”, diz Anne Karina Costa, juíza federal. “Então, surgiu a ideia de utilizar os valores das prestações pecuniárias da Vara Criminal para quitar o financiamento” [Prestações pecuniárias são as penas pagas em dinheiro pelos condenados da Justiça].

    Sensibilizada com a história de Adolfo, a juíza enviou ofício para a Vara Criminal de Curitiba, solicitando a possibilidade de utilizar os recursos do órgão, diante da excepcionalidade do caso.

    Em ação conjunta que envolveu juízes federais, Ministério Público Federal, conciliadores e procuradores da CEF, houve a quitação da dívida de cerca de R$ 48,5 mil.

    Maria Teresa Maffia, conciliadora da Caixa Econômica Federal, participou das audiências de conciliação para reaver as 120 prestações vencidas. Houve retirada dos juros moratórios. “Foi a melhor experiência que eu tive até hoje”, diz ela. O advogado que atuou no caso abriu mão dos honorários.

    “Hoje, Vítor é o único no mundo a superar 12 anos de vida com a doença”, diz Analice Bolzan.

    Como Adolfo mantém uma pequena oficina mecânica em casa, a perda do imóvel representaria também a perda de sua fonte de renda.

    BLOG DO FREDERICO VASCONCELOS/FOLHA ONLINE

    Publicado por jagostinho @ 14:37



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

6 Respostas

WP_Cloudy
  • Tweets that mention Jota Agostinho » Arquivo do Blog » UM CASO EXEMPLAR EM QUE A JUSTIÇA NÃO FALHOU – EMOCIONANTE !!! -- Topsy.com Disse:

    […] This post was mentioned on Twitter by Jota Agostinho and wilsonpacheco, Jota Agostinho. Jota Agostinho said: : UM CASO EXEMPLAR EM QUE A JUSTIÇA NÃO FALHOU – EMOCIONANTE !!! http://bit.ly/b2gSap […]

  • Neuso Cristiana Disse:

    Vc encontra matérias sensacionais Jota. Isso é ótimo para nós que acessamos seu Blog. Confesso que chorei qdo assisti o video. Emocionante

  • Leila Disse:

    Certíssimo o pai do menino. Deus está presente em nossas vidas. Nós é que não percebemos.

  • Lauro Alencar Disse:

    Essa juíza tem que ser mostrada como exemplo para todo o Brasil. Isso chama-se sensibilidade de uma cidadã digna e que honra o cargo que ocupa.

  • Paulo Costa Disse:

    Esse caso é uma confirmação de tudo pode mudar de forma positiva. O mundo não está perdido, muito pelo contrário, caminha na direção certa e chegará a um fim glorioso onde não teremos dor nem sofrimento. Justiça, Paz e Harmonia

  • Rosângela Façanha Disse:

    Boa noite Jota. A situação em questão é muito emocionante, mas raro mesmo em nosso país, é encontrar magistrado com a sensibilidade de ajudar a população, posso afirmar que em sua maioria, são disciplinados, cumpri as regras da instituição”justiça”, são vaidosos e olham o mundo do alto.

    Devemos lembrar da Procuradora Federal Sandra Cureau que desejou complicar a vida da pré candidata Dilma Rousseff. Logo a mídia deu o maior cartaz a ela, virou celebridade instantânea e, apareceu em todos os meios de comunicação, ao contrário de uma situação como essa, que deveria ser divulgada com louvor. Profissionais da justiça também são humanos, tem sensibilidade e compaixão pelo próximo. Bela atitude da Juíza Federal Anne Karina e, também de todos os personagens envolvidos na situação.

    Saudações Socialistas!

    Rosângela Façanha

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.