Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 11maio

    Recebi do meu amigo Ubiratan Lustosa

    Ontem, após proferir uma palestra no Centro de Letras do Paraná, sobre a Formação da Identidade Curitibana, fui provocado a tomar uma posição mais clara sobre o Corinthians Paranaense (?!?!?).

    Bem, ao defender a necessidade de cuidar e promover o que é nosso, já deixo claro o que entendo sobre este absurdo. Mas, como não sou uma pessoa de meias verdades ou meias palavras, faço público a minha convicção:

    Eu acho um crime contra a identidade paranaense. Fincar uma Bandeira tem o significado de marcar território dominado, não é verdade?

    Colocar a bandeira de São Paulo no escudo de um time que leva o gentílico “paranaense” é declarar-se vencido e dominado. É  um retrocesso à 5ª Comarca de São Paulo (falo 5ª pois quando virou 10ª já foi para se tornar província autônoma).

    O nome do time deveria ser 5ª COMARCA DE SÃO PAULO ESPORTE CLUBE.

    Um absurdo! Um descaso! …

    Mais um atentado terrorista contra a nossa identidade, já tão combalida!

    Lembremo-nos que identidade se constrói historicamente e se convalida sociologicamente, formando uma memória coletiva, que particulariza e empresta significados à nossa cultura, ao nosso jeito de ser e ver o mundo.

    “O que me assusta não é a idiotice de poucos, mas a omissão de muitos”

    Idiota na Grécia antiga era quem colocava os seus interesses pessoais à frente dos coletivos. Ou seja, os interesses comerciais à frente dos interesses do Paraná, enquanto povo e estado.

    Lamentável!

    Não vejo culpa e nem tenho nada contra São Paulo, muito pelo contrário, mas sou defensor da diversidade a partir da consolidação das identidades regionais.

    Isto que presenciamos é um absurdo sob todo e qualquer aspecto. Trata-se de uma intervenção cultural, infelizmente a nosso convite.

    Fisdusca para eles…

    O Paraná que queremos somos nós que fazemos, por ação ou por omissão!

    Anthony Leahy – Editor – Instituto Memória

    Conselheiro da Academia Brasileira de Arte, Cultura e História – SP

    Membro do Instituto Histórico e Geográfico do Paraná e da Academia de Cultura de Curitiba

    Instituto Memória Editora Ltda.

    Publicado por jagostinho @ 12:42



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

3 Respostas

WP_Cloudy
  • Jaime Luiz Schluga Disse:

    Olá, Jota!

    Concordo com vocë em número, gênero e grau. Está faltando “paranismo”.
    Acho absurdo torcer para um time daqui e para outro “de fora”. O pior, geralmente o primeiro time é o “de fora”.
    Tenho o meu time de coração, mas, particularmente, torço, primeiro para todos os daqui contra os “de fora”. Enquanto não houver mudança de mentalidade em pequenas coisas continuaremos sendo a 5ª Comarca.
    Abraços.

  • cecilio Disse:

    Mercenários do futebol não estão nem aí para o paranismo. O négócio é ficar de quatro para os paulistas. Uma vergonha

  • gaspar Disse:

    além da falta de paranismo, a falta de criatividade dessa família Maluceli é de envergonhar a todos nós.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.