Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 03maio

    BLOG DO PADILHA

    Eleições chegando e novamente eu repito o questionamento que sempre fiz. Temos partidos políticos ou um agrupamento de pessoas em busca do poder, sem ideais, sem propostas e sem programa partidário?

    A existência da possibilidade de segundo turno nas eleições dá a chance aos partidos de apresentar um candidato no primeiro turno, e coligar depois com aquele que mais se aproxima de sua ideologia.

    Mas como os partidos políticos no Brasil são usados apenas para negociatas de uns poucos, aquele que oferece mais recebe apoio, mesmo que tenham cartilhas diversas como socialista, liberal, uns são trabalhistas, outros de aposentados, alguns progressistas e também cristãos e renovadores.

    Vira uma salada inimaginável em outros países, pois aqui rasgam o regimento interno, a carta de propostas e esquecem sua ideologia em troca de alguns carguinhos no futuro governo. Então, os partidos de menor expressão são meras mercadorias nas mãos daqueles que detém o poder financeiro e político no momento.

    Com isso a polarização das candidaturas é uma constante em todas as eleições e acredito que seria o mais correto, pensarmos em ideologia, proposta e programa partidário, pois se o partido existe é porque nenhuma outra agremiação se apresentou compatível e o partido foi criado. Ingenuidade a minha?

    Temos 27 partidos legitimamente registrados no TER e pasmem, temos 31 partidos com registro provisório aguardando o definitivo. São os registrados: Partido Republicano Brasileiro – PRB (10), Partido Progressista – PP (11), Partido Democrático Trabalhista – PDT (12), Partidos dos Trabalhadores – 13 (PT), Partido Trabalhista Brasileiro – PTB (14), Partido do Movimento Democrático Brasileiro – PMDB (15), Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado – PSTU (16), Partido Social Liberal – PSL (17), Partido Trabalhista Nacional – PTN (19), Partido Social Cristão – PSC (20), Partido Comunista Brasileiro – PCB (21), Partido da República – PR (22), Partido Popular Socialista – PPS (23), Democratas – DEM (25), Partido Social Democrata Cristão – PSDC (27), Partido Renovador Trabalhista Brasileiro – PRTB (28), Partido da Causa Operária – PCO (29), Partido Humanista da Solidariedade – PHS (31), Partido da Mobilização Nacional – PMN (33), Partido Trabalhista Cristão – PTC (36), Partido Socialista Brasileiro – PSB (40), Partido Verde – PV (43), Partido Republicano Progressista – PRP (44), Partido da Social Democracia Brasileira – PSDB (45), Partido Socialismo e Liberdade – PSOL (50), Partido Comunista do Brasil – PC do B (65), Partido Trabalhista do Brasil – PT do B (70).

    Olhando a lista, os republicanos são três (PRB, PR e PRP), os trabalhistas são oito (PDT, PT, PTB, PTN, PRTB, PCO, PTC* e PT do B), os democratas são dois (PMDB e DEM), os socialistas são oito (PSTU, PSL, PSC*, PPS, PSDC*, PSB, PSDB e PSOL), os comunistas são dois (PCB e PC do B), um ecologista de princípios democráticos e pluralistas (PV) e sobram três que contém em seus programas linhas gerais de ideologia diversas (PP, PHS e PMN).

    Se analisarmos com minúcias os estatutos dos 27 partidos existentes, chegaríamos à conclusão que poderíamos reduzir para no máximo 10 partidos, mas a reforma política está longe de conseguir unificar ideologias e propostas, pois esbarra no jogo de poder, nas picuinhas e radicalismos, e mesmo que muitos tenham a mesma base não existe vontade política para unificar os oito trabalhistas, os três republicanos ou os oito socialistas. Há anos tivemos uma primeira tentativa que foi frustrada ao nascer, mas que unificou e mudou o nome de alguns, mas foram poucos.

    Mas, como isso é política macro, estou aqui propondo um exercício de democracia paranista. Apesar de diversos partidos citados, não possuírem representação forte no Estado, temos no Paraná candidatos para todos os gostos e ideologias.

    Que tal se tivesse Beto Richa/PSDB – Osmar Dias/PDT – Pessuti/PMDB – Lygia Pupatto/PT – Salamuni/PV – Rubens Bueno/PPS – Pastor Edson Praczyk/PRB – Dilceu Sperafico/PP – Alex Canziani/PTB – Ivan Bernardo Ramos/PSTU – José Roberto Borghetti/PSL – José Elizeu Chociai/PTN – Ratinho Junior/PSC e mais uma dezena de candidatos ao Governo do Estado?

    Quem sabe até dia do prazo final para os partidos realizarem suas convenções, todos lançam candidatos também para oferecer outras opções aos eleitores, pois nós do PV lançaremos um nome e acreditamos que todas as agremiações partidárias deveriam fazer o mesmo.

    Certamente o fato seria inédito no país e nosso Estado daria um exemplo de democracia, mostrando que a existência de dois turnos é benéfica para os partidos e para o eleitorado. Defendam suas ideologias, tenham seus planos de governo baseados nos seus estatutos e regimentos internos caso contrário fica a pergunta – PRECISAMOS DE TANTOS PARTIDOS?

    Publicado por jagostinho @ 17:55



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

3 Respostas

WP_Cloudy
  • J. Ouro Disse:

    Além de termos muitos partidos temos ainda muitos salafrários dentro dos mesmos.

  • jacob Disse:

    a maioria destes nanicos estão aí são pra aluguel. Uma vergonha.

  • gaspar Disse:

    parabens para o autor do artigo. Esclarecedor. A maioria do povão nem sabe que existem estes partidos no Brasil.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.